O presidente da Comissão de Meio Ambiente (CMA), senador Fabiano Contarato (Rede-ES), informou sexta-feira (3) que vai pedir ao Ministério Público que investigue os recentes ataques a comunidades indígenas de Mato Grosso do Sul. Os ataques se intensificaram sexta-feira (3), segundo relatos recebidos pelo senador.

Na madrugada de quarta-feira (1°), a comunidade indígena Laranjeira Nhanderu, da etnia Kaiowá, localizada no município de Rio Brilhante teve a casa de reza que está sendo construída incendiada. De acordo com os indígenas, dois pistoleiros entraram nas casas de algumas famílias, fazendo ameaças e agressões. Nesta sexta-feira (3), confronto com troca de tiros deixou um segurança e pelo menos dois indígenas feridos em Dourados, no sul do estado.

- O fato é que essas agressões estão se tornado corriqueiras. Nossos indígenas estão sendo dizimados. Faço um apelo à imprensa: é preciso falar mais do que está acontecendo com os indígenas, ampliar o noticiário. Se não houver mais cobertura, não teremos como impedir violência e mortes - alertou o senador. A representação junto ao Ministério Público será feita imediatamente. Já as medidas no Senado estão sendo redigidas e serão apresentadas na volta dos trabalhos parlamentares, em fevereiro.