Após o governo dos Estados Unidos anunciar a suspensão das restrições impostas a passageiros oriundos do Brasil e de outros países, a embaixada norte-americana esclareceu, em nota publicada domingo (13), que seguem mantidas as exigências anteriores para quem deseja entrar no país.

Na prática, somente podem embarcar em voos para os EUA cidadãos do próprio país, residentes permanentes legais (portadores de green card), familiares imediatos de cidadãos norte-americanos e residentes permanentes legais e categorias específicas. Cidadãos brasileiros que não se enquadrem nas exceções continuam tendo entrada vedada em território estadunidense.

“O comunicado do CDC [Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA] e a publicação do DHS [Departamento de Segurança Nacional dos EUA] não alteram quem é permitido entrar nos Estados Unidos sob proclamação presidencial.

Restrições de voo suspensas

No sábado (12), o governo dos EUA anunciou a suspensão da restrição dos voos saídos do Brasil, da China (excluindo as regiões administrativas de Hong Kong e Macau), Irã, região Schengen da Europa, Reino Unido (excluindo territórios estrangeiros fora da Europa) e Irlanda do Norte.