Pelo menos sete pessoas, incluindo um bebê de 1 ano, morreram nos Estados da Califórnia, Oregon e Washington em meio aos piores incêndios florestais dos últimos anos em todo o oeste americano, anunciaram as autoridades americanas.

Alimentados por fortes ventos, os incêndios florestais da Costa Oeste obrigaram milhares de pessoas na região a fugir de suas casas durante uma temporada sem precedentes que continua a devastar comunidades e alterar vidas ao longo da costa.

Embora o número total de mortes permaneça obscuro, a governadora do Oregon, a democrata Kate Brown, alertou que os próximos dias seriam “extremamente difíceis” em um Estado onde várias cidades já foram dizimadas.

“Acreditamos que veremos muitas perdas, tanto em estruturas quanto em vidas”, disse Brown em entrevista coletiva na quarta-feira, 9. “Esta pode ser a maior perda de vidas e propriedades devido a um incêndio florestal na história do nosso Estado.”

Detalhes sobre os mortos nos incêndios florestais começaram a surgir na quarta. Autoridades do Estado de Washington anunciaram que um menino de 1 ano morreu no incêndio de Cold Springs e seus pais foram gravemente queimados.

O xerife do condado de Okanogan, Tony Hawley, disse em entrevista coletiva que seu escritório recebeu uma ligação na tarde de terça, 8, sobre Jacob e Jamie Hyland, um jovem casal de Renton, que foi dado como desaparecido enquanto visitava Okanogan com seu filho.

Hawley disse que a família tentou escapar do incêndio ao se aproximar da propriedade onde estavam hospedados. As equipes de resgate primeiro encontraram seu caminhão, queimado, e depois localizaram a família na margem do rio Columbia na manhã de quarta, 9.

Os pais sofreram queimaduras de terceiro grau e foram levados de avião a um hospital de Seattle para tratamento. Mas seu filho de 1 ano, identificado por parentes em uma página do GoFundMe como Uriel, morreu antes que as autoridades chegassem. “É uma grande perda, especialmente um bebê de 1 ano de idade”, disse Hawley.