O presidente da Colômbia, Iván Duque, anunciou que o isolamento preventivo e obrigatório no país será estendido até o dia 31 de maio e a emergência sanitária, até 31 de agosto.

Duque informou ainda que, em junho, o país entrará em nova fase da quarentena, com “isolamento inteligente” e retomando algumas atividades, em articulação com prefeitos e governadores, reconhecendo as características específicas de cada cidade, como a densidade populacional. Os anúncios foram feitos no fim da tarde de terça-feira (19), durante o programa de televisão Prevenção e Ação, em queo presidente divulga medidas oficiais contra a pandemia. Transmitido diariamente às 18h, o programa tornou-se um dos mais assistidos pelos colombianos.

No programa, Duque disse que todas as medidas foram tomadas em conjunto com uma equipe de especialistas e cientistas, respeitando os indicadores estratégicos sobre o comportamento da pandemia no país.

A emergência sanitária, que terminaria no próximo dia 31, foi estendida por mais três meses. “O que significa isso? Que estamos alertas, em coordenação institucional, que tomaremos medidas para enfrentar a covid-19 em nosso país, como fizemos desde o início de março”, afirmou Duque. O estado de emergência permite ao presidente emitir decretos legislativos e regulamentos que normalmente só podem ser emitidos pelo Congresso da República.