Promotores fizeram uma busca no escritório em Tóquio de um ex-advogado de Carlos Ghosn e forçaram a abertura de arquivos para ter acesso a documentos, de acordo com o advogado, Junichiro Hironaka. As autoridades investigam a fuga do ex-cliente dele do Japão.

"Eles vieram em grande número e forçaram a entrada", afirmou o advogado. Hironaka disse que há três estrangeiros suspeitos de relação com a fuga de Ghosn, sem dar nomes. A promotoria não quis comentar a ação de hoje.

Ghosn fugiu do Japão para o Líbano. Ele estava detido no país asiático havia mais de um ano, acusado de crimes financeiros que negava. Agora está no Líbano, onde seu advogado diz que ele pretende combater as alegações ligadas a seu período como executivo-chefe da Nissan Motor. Fonte: Dow Jones Newswires.