Padilha diz estar confiante na aprovação do marco do mercado de carbono ainda em 2024

Geral
Tipografia
  • Pequenina Pequena Media Grande Gigante
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times
O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, clamou nesta sexta-feira o Congresso a aprovar temas que fazem parte da agenda prioritária do governo, como projetos de lei ligados à agenda verde. Entre os projetos em discussão, ele comentou que está confiante na aprovação do marco regulatório do mercado de carbono ainda este ano.

Segundo ele, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) quer colocar o projeto para votar já em abril. "Vamos ter como base a recuperação do texto que já tinha sido aprovado no Senado, que foi um grande acordo com o setor do agronegócio", disse.

O ministro também citou sobre o projeto do Combustível do Futuro, que o governo pretende ter aprovado "neste ano, se possível neste semestre", e o das Patentes, com expectativa de votar "o mais rápido possível".

Por fim, Padilha comentou sobre o projeto de lei das eólicas offshore, votado na Câmara com diversos jabutis. "Ali, quero deixar explícito, existem temas que inclusive entram em choque com a expectativa de transição energética e transição ecológica, então o governo vai trabalhar no Senado para a gente recuperar a ideia original das eólicas offshore. O tema específico em relação a este mercado tão importante para investimento no Brasil pode liderar com força, excluindo temas que entraram de outras matrizes energéticas que consideramos não adequado serem discutidos naquele projeto", disse.

Padilha disse estar otimista com essas agendas porque que "são temas que não são de governo ou de oposição", mas unem a agenda do Congresso Nacional. "Tenho convicção absoluta que vão ser aprovados inclusive com maioria muito mais ampla, porque não são de governo ou oposição, são temas que unificam o Brasil."

Em outra categoria

Ney Matogrosso foi o nome homenageado no Altas Horas do último sábado, 25. No programa, ele tocou Bandido Corazón com Roberto de Carvalho, e relembrou a história especial em torno dessa música: foi por causa dessa canção que Ney aproximou Roberto e Rita Lee.

Bandido Corazón foi composta por Rita para Ney. Segundo ele, ao ver o novo arranjo, a cantora quis conhecer o guitarrista - Roberto de Carvalho. "Eu estava fazendo um show no lugar chamado Beco, lá em São Paulo, e o Roberto ainda tocava comigo", lembrou ele. "Já estava assim, no momento de transição, eu já tinha gravado o 'Bandido', mas ainda estava com a banda anterior".

"A Rita foi assistir [o show], me convidou para jantar na casa dela, e disse que eu podia levar alguém. Eu já sabia quem ela queria que eu levasse. Eu sabia mesmo. E levei", contou.

"Foi instantaneamente, os dois se juntaram, já sentaram no piano, e eles ficaram lá, os dois, tocando piano, já começaram a compor. Aí eu disse assim: 'Bom, acho que eu estou sobrando aqui, né?'. Fui embora, deixei eles lá, e pronto, e ali a história tomou o rumo que todo mundo conhece. E eu fico muito orgulhoso de ter feito isso".

A versão de Rita e Roberto

Em uma entrevista ao Fantástico após o velório de Rita, Roberto detalhou a noite em que Ney "juntou" os dois a pedido dela. "Ela dizia: 'Eu queria tanto que chegasse esse momento para a gente se encontrar, fazer música'. A partir dali os convidados foram se retirando e quando a gente viu estávamos só nós dois", contou. "Continuamos a noite no andar de cima. A paixão se revelou na sua forma mais esplêndida, espetacular, amorosa e depois disso nós não nos separamos nunca mais".

Em sua autobiografia, Rita descrevia suas impressões sobre o músico, com quem ficaria casada por mais de quarenta anos. "O gato, além de lindo, cheiroso e excelente guitarrista, também se mostrava exímio pianista. Amor à primeira tecla...", escreveu a cantora.

Roberto e Rita Lee ficaram juntos de 1976 até a morte dela, em 2023

Rafa Kalimann, atualmente no elenco da novela Família É Tudo, publicou um desabafo em seu perfil no Instagram na noite deste sábado, 25, falando sobre boatos de que supostamente teria dificuldade em decorar textos e até que atrasaria a rotina de gravações.

A atriz não identificou o alvo de suas críticas, mas chamou os rumores de "narrativas criadas por pessoas irresponsáveis que querem seus likes e engajamento", e pediu: "Respeitem a mim, ao meu processo, aos meus colegas de trabalho. Não criem mentiras em relação a eles, não merecem isso."

"De mentira em mentira, verdades são criadas, e vocês nem ficam sabendo o que é verdade e o que não é. Venho fazer esse vídeo porque envolve meu trabalho, que é o que ha de mais sagrado pra mim: entrega, disciplina... É notório até para quem não me acompanha o quanto sou dedicada", disse a atriz.

Em seguida, Rafa Kalimann destacou que o momento difícil pelo qual passa, tendo sofrido um aborto recentemente, "não foi respeitado", e agradeceu o apoio de colegas no set de filmagem.

"É inadmissível para mim que inventem qualquer mentira sobre meu trabalho, minha disciplina e as pessoas que me deram apoio nesse momento que tanto precisei", concluiu.

Roque, icônico assistente de palco dos programas de Silvio Santos, no SBT, recebeu alta do hospital em que estava internado na última sexta, 24. Neste sábado, 25, sua mulher, Janilda Nogueira, publicou vídeos em que ele aparece em casa, incluindo um em que ironiza uma postagem que dizia que teria morrido.

Nele, o artista aparece e lê uma postagem que diz: "Morre, aos 87 anos, Roque, assistente de palco de Silvio Santos". Em seguida, abre um sorriso e brinca com a situação: "Eu morri! [Risos]". Em outra postagem, aparece brincando com o papagaio da família, Vicente.

Roque havia sido internado no hospital Santa Elisa, em Jundiaí, no interior de São Paulo, após um sangramento intracraniano no último sábado, 18. Na quarta, 22, recebeu alta da UTI [Unidade de Terapia Intensiva], e na sexta, 24, alta em definitivo do hospital para ir para casa.