Indústria do petróleo leva à COP-28 2,4 mil representantes

Geral
Tipografia
  • Pequenina Pequena Media Grande Gigante
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times
Sediada nos Emirados Árabes Unidos, um dos maiores produtores mundiais de petróleo, a Cúpula do Clima das Nações Unidas (COP-28) registra presença sem precedentes de pessoas ligadas aos interesses das empresas de combustíveis fósseis. Análise feita pela coalizão Kick Big Polluters Out (KBPO) estima que o número de participantes credenciados ligados à indústria do petróleo é sete vezes maior do que o total de representantes indígenas na conferência.

A análise da KBPO leva em conta a lista provisória mais recente de participação de pessoas com vínculos explícitos com empresas do setor em negociações até agora. Segundo a análise, ao menos 2.456 pessoas ligadas a empresas de petróleo estão na conferência.

A KBPO é uma rede que reúne 450 grupos da sociedade civil que defendem a redução da influência de grandes poluidores no debate climático. Segundo a entidade, a metodologia usada para classificar alguém como defensor dos interesses da indústria do petróleo considera as informações disponibilizadas pelo próprio participante no cadastro na conferência. "Se descobrirmos que o delegado autodeclarou seus vínculos com uma empresa de combustíveis fósseis, uma organização com interesses em combustíveis fósseis ou qualquer fundação diretamente associada por propriedade ou controle a uma empresa de combustíveis fósseis, isso nos levaria a classificá-los como um lobista de combustíveis no contexto de sua presença na COP-28"", explica a rede.

Indígenas

Nesta quarta, 6, os debates da COP-28 foram focados nos povos indígenas. A ministra dos Povos Indígenas do Brasil, Sônia Guajajara, que chefia a delegação brasileira na COP-28, evitou criticar o grande número de representantes das empresas de petróleo ante membros do movimento indígena. A delegação brasileira reúne o maior grupo indígena da COP-28. "São mais de 300 indígenas de todas as regiões do mundo. Estamos aqui de forma articulada", diz Sônia. "É claro que pelo tamanho da população indígena no mundo, pelo trabalho que a gente presta de proteger naturalmente o meio ambiente, (é um número pequeno) mas estamos avançando", acrescentou a ministra.

O levantamento da KBPO mostra que a "delegação" da indústria do petróleo supera praticamente a de todos os países participantes da COP-28, exceto do Brasil, que tem 3.081 integrantes (o maior grupo de um país visitante), e dos Emirados Árabes Unidos, os anfitriões, com 4.409. A sociedade civil e ambientalistas têm pressionado os países a assumir nesta COP compromissos para abandonar o uso de combustíveis fósseis. A medida, no entanto, encontra resistência e é um passo de difícil acordo, uma vez que todas as decisões incluídas no documento final devem ser obtidas em consenso.

Os participantes ligados à indústria de combustíveis fósseis também receberam um número maior de passes para acessar eventos restritos do que todas as nações mais vulneráveis em termos climáticos. Além de os Emirados Árabes Unidos serem grandes produtores de petróleo, a escolha de Sultan Ahmed al-Jaber como presidente da conferência também motivou desconfiança na área ambiental.

Ministro da Indústria no país sede, Al-Jaber preside a gigante petrolífera Companhia Nacional de Petróleo de Abu Dhabi (ADNOC, na sigla em inglês). A presidência da COP é um posto-chave no encontro global por ter a atribuição de escolher os temas que serão prioritários na conferência.

O número de participações ligadas às empresas de petróleo nas COPs tem aumentado expressivamente ao longo dos anos. Foram só 503 na COP de Glasgow, em 2021; no ano seguinte, em 2022, na COP de Sharm el-Sheikh, foram 636.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Em outra categoria

Rafa Kalimann, atualmente no elenco da novela Família É Tudo, publicou um desabafo em seu perfil no Instagram na noite deste sábado, 25, falando sobre boatos de que supostamente teria dificuldade em decorar textos e até que atrasaria a rotina de gravações.

A atriz não identificou o alvo de suas críticas, mas chamou os rumores de "narrativas criadas por pessoas irresponsáveis que querem seus likes e engajamento", e pediu: "Respeitem a mim, ao meu processo, aos meus colegas de trabalho. Não criem mentiras em relação a eles, não merecem isso."

"De mentira em mentira, verdades são criadas, e vocês nem ficam sabendo o que é verdade e o que não é. Venho fazer esse vídeo porque envolve meu trabalho, que é o que ha de mais sagrado pra mim: entrega, disciplina... É notório até para quem não me acompanha o quanto sou dedicada", disse a atriz.

Em seguida, Rafa Kalimann destacou que o momento difícil pelo qual passa, tendo sofrido um aborto recentemente, "não foi respeitado", e agradeceu o apoio de colegas no set de filmagem.

"É inadmissível para mim que inventem qualquer mentira sobre meu trabalho, minha disciplina e as pessoas que me deram apoio nesse momento que tanto precisei", concluiu.

Quais as melhores séries de 2024 para assistir no streaming até agora? O site Rotten Tomatoes divulga frequentemente uma lista com as melhores produções do ano. Confira a seguir a lista com as 5 melhores séries lançadas neste ano.

*A primeira colocação no site pertence à série Girls5Eva (Netflix). Porém, como foi lançada em 2021, e conta apenas com uma nova temporada em 2024, não foi considerada nesta lista, que prioriza produções que fizeram sua estreia entre janeiro e maio deste ano.

1ª - Bebê Rena (Netflix)

Baseada em fatos reais, a série tem início quando o barman de um pub britânico é gentil e dá atenção a uma cliente nova e solitária chamada Marta Scott. Ele não esperava, porém, que ela se transformaria em uma stalker obsessiva que lhe envia centenas de e-mails diariamente, além de persegui-lo com ataques de ciúmes.

2.ª - Xógum - A Gloriosa Saga do Japão (Star+ e Disney+)

Produzida e protagonizada por Hiroyuki Sanada, Xógum é ambientada no Japão dos anos 1600, no início de uma guerra civil, e acompanha o Lorde Yoshii Toranaga, que precisa lutar pela vida quando seus inimigos do Conselho de Regentes se unem contra ele.

A situação fica ainda mais complexa quando um navio europeu misterioso é encontrado encalhado em um vilarejo de pescadores próximo. Trata-se da segunda adaptação do livro do autor australiano James Clavell para as telas, que já teve um filme homônimo em 1980.

3.ª - X-Men 97' (Disney+)

A série é uma continuação da animação que fez sucesso nos anos 1990, resgatando o espírito da versão anterior, seja nos traços dos personagens, nos frames por segundo da tela, na dublagem e no tempo de cada episódio (todos curtos, com 30 minutos de duração).

Em tempos de nostalgia em alta, Marvel fez bem em resgatar um queridinho dos fãs. Melhor ainda em evitar um remake e realmente desenvolver a história a partir do narrativa deixada lá atrás.

4.ª - Mary & George (Indisponível no Brasil)

Protagonizada por Julianne Moore e Nicholas Galitzine, a produção britânica foi lançada pela Sky Atlantic e posteriormente exibida pelo streaming Starz nos Estados Unidos, mas ainda não chegou ao Brasil. Os episódios são baseados no livro The King's Assassin (2017), escrito por Bejamin Woolley, que fala sobre homossexualidade e um plano secreto para matar o rei Jaime, do Reino Unido, por volta do fim do século 16.

5ª - Um Pesadelo Americano (Netflix)

Dividido em três partes, o documentário aborda a história real do fisioterapeuta Aaron Quinn e sua namorada Denise Huskins, que, em 2015, foi sequestrada por dois homens em sua casa. Aaron foi considerado suspeito de forjar o sequestro, e ambos tiveram que enfrentar a polícia local para provar que foram vítimas de um crime real.

Roque, icônico assistente de palco dos programas de Silvio Santos, no SBT, recebeu alta do hospital em que estava internado na última sexta, 24. Neste sábado, 25, sua mulher, Janilda Nogueira, publicou vídeos em que ele aparece em casa, incluindo um em que ironiza uma postagem que dizia que teria morrido.

Nele, o artista aparece e lê uma postagem que diz: "Morre, aos 87 anos, Roque, assistente de palco de Silvio Santos". Em seguida, abre um sorriso e brinca com a situação: "Eu morri! [Risos]". Em outra postagem, aparece brincando com o papagaio da família, Vicente.

Roque havia sido internado no hospital Santa Elisa, em Jundiaí, no interior de São Paulo, após um sangramento intracraniano no último sábado, 18. Na quarta, 22, recebeu alta da UTI [Unidade de Terapia Intensiva], e na sexta, 24, alta em definitivo do hospital para ir para casa.