O número de mortos em decorrência das chuvas na Baixada Santista já chega a 21, de acordo com boletim atualizado pela Defesa Civil do Estado de São Paulo na tarde de ontem (4). Os bombeiros trabalham nas buscas por 28 desaparecidos em Santos, São Vicente e no Guarujá.

A cidade mais atingida foi o Guarujá, que concentra o maior número de mortes - são 17. Outras 21 pessoas estão desaparecidas. Em Santos, há três mortos e cinco desaparecidos. São Vicente registrou uma morte e tem dois desaparecidos. Ao todo, quase 200 pessoas estão desabrigadas: 155 no Guarujá, 6 em São Vicente e 37 em Santos.

Segundo a Defesa Civil, ao longo do dia mesmo a frente fria já estando bem afastada do Estado de São Paulo, um sistema de baixa pressão no oceano lançará umidade em direção ao continente que, somada com a umidade da Amazônia, provocará chuva fraca até moderada em pontos isolados da Baixada Santista.

“Essa precipitação será em forma de pancadas com momentos mais persistentes, que elevarão ainda mais os acumulados de chuva na região. Por conta do solo estar completamente encharcado, o risco de transtornos continua elevado”, alertou a Defesa Civil.

Desabrigados e desalojados

A Defesa Civil informou que 200 pessoas estão desabrigadas no Guarujá, sete na cidade de São Vicente. Já o número de desalojados somou 11 pessoas em São Vicente.

Até este momento, 4,6 toneladas de materiais de ajuda humanitária, tais como cobertores, cestas básicas, água sanitária e água potável, já foram disponibilizadas para a Baixada Santista, segundo o governo paulista. Para quem deseja colaborar, na capital, as doações para a região podem ser entregues no depósito do Fundo Social de São Paulo, na Avenida Marechal Mário Guedes, 301, no bairro do Jaguaré, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Nos municípios afetados, os pontos de arrecadação estão sendo definidos e informados pelas prefeituras.

Dados do Núcleo de Gerenciamento de Emergência da Defesa Civil do Estado indicaram que, até as 4h de terça-feira, o acumulado nas últimas 12 horas de chuvas no Guarujá foi de 282 milímetros (mm); em Santos, de 218 mm; na Praia Grande, de 170 mm; em São Vicente, 169 mm; em Mongaguá, 160 mm; em Cubatão, 132 mm; e em Itanhaém e Bertioga, 110 mm.