O senador Cid Gomes, atualmente licenciado de suas funções parlamentares, foi baleado quarta-feira (19) na cidade de Sobral, no Ceará. Segundo informações preliminares, divulgadas por seu irmão, Ciro Gomes, a bala não atingiu órgãos vitais e Cid não corre risco de morrer. Ontem, 20, o senador deixou a UTI do Hospital Coração de Sobral, no Ceará, e foi transferido para uma unidade de saúde de Fortaleza. Em nota, a assessoria informou que Cid está conversando e respirando normalmente e que a transferência do senador ocorre por “questões familiares”.

Cid era contrário a um movimento de policiais militares que faziam uma paralisação. Por lei, policiais militares não podem fazer greve. Segundo imagens feitas no local e divulgadas na internet, o senador licenciado tentou entrar em um batalhão da polícia, que estava com os portões fechados, dirigindo uma retroescavadeira. Do outro lado do portão havia dezenas de policiais encapuzados. Desse grupo teriam partido dois tiros que acertaram Cid.

“Meu irmão Cid Gomes foi vítima de dois tiros de arma de fogo por parte de policiais militares amotinados e mascarados em Sobral, nossa cidade. Até aqui as informações médicas são de que as balas não atingiram órgãos vitais apesar de terem mirado seu peito esquerdo”, disse Ciro, pelo Twitter.

Meu irmao Cid Gomes foi vitima de dois tiros de arma de fogo por parte de policiais militares amotinados e mascarados em Sobral, nossa cidade. Até aqui as informações médicas são de que as balas não atingiram órgãos vitais apesar de terem mirado seu peito esquerdo. (...)

A conta de Cid, na mesma rede social, informou no início da noite que ele passa por procedimento de estabilização no Hospital do Coração de Sobral e será transferido para a Santa Casa de Misericórdia de Sobral.

Em nota, também divulgada no Twitter, o Ministério da Justiça e Segurança Pública informou que equipes da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal foram enviadas a Sobral para cuidar da segurança do senador. “O Ministério da Justiça e Segurança Pública está acompanhando a situação no Ceará e analisando as providências que podem ser tomadas. Já foram enviadas equipes da Polícia Rodoviária Federal e Polícia Federal para Sobral para garantir a segurança do senador Cid Gomes”.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, disse que já conversou com o ministro da Justiça, Sergio Moro, e com o governador do Ceará, Camilo Santana, para se informar do ocorrido. “Acompanho com preocupação os desdobramentos do ocorrido com o senador Cid Gomes, na tarde de quarta-feira (19), em Sobral, no Ceará. Entrei em contato com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e com o governador do Ceará, Camilo Santana, para obter informações e garantir a segurança do parlamentar”, disse Alcolumbre em nota divulgada por sua assessoria.

Cid Gomes está licenciado do Senado, sem pagamento de salário, desde o início de dezembro, para resolver assuntos particulares. A licença do senador do PDT do Ceará é de 120 dias. Durante esse período, Prisco Bezerra (PDT-CE) o substitui no Senado.