Uma operação de combate ao desmatamento em Rorainópolis (RR) resultou na morte de um madeireiro nesta sexta-feira, 31. O jornal O Estado de S. Pauloapurou que havia apenas dois agentes do órgão ambiental na operação e que eles não estavam armados, mas a morte do madeireiro gerou revolta entre a população local. Em nota, o Ibama lamentou o fato.

De acordo com o Ibama, a operação foi conduzida pelo grupo de combate ao desmatamento da Amazônia (GDCA) do órgão ambiental, em conjunto com a Companhia Independente de Policiamento Ambiental (CIPA).

A inspeção foi realizada em uma área de exploração ilegal de madeira a cerca de 30 km de Rorainópolis. Durante incursão na mata, agentes do Ibama e policiais militares ambientais flagraram pessoas em atividade ilegal e foram recebidos a tiros. A Polícia Militar de Roraima revidou aos tiros disparados pelos criminosos. Os agentes do órgão ambiental permaneceram dentro do carro durante o confronto.

"Um dos infratores foi baleado e imediatamente levado ao hospital municipal. Foram adotados os procedimentos investigativos competentes junto à Polícia Federal (PF)", diz a nota do Ibama.

A morte do madeireiro gerou revolta na população local, e os agentes do Ibama tiveram que ser escoltados para deixar o hotel em que estavam hospedados. Para conter a revolta, policiais utilizaram bombas de gás lacrimogêneo.