O Atlético Mineiro voltou a tropeçar no Estadual. Neste domingo, empatou a segunda partida consecutiva ao não ir além do 1 a 1 com o Tombense, no Independência, em partida válida pela quarta rodada. Pesou para isso a escalação da formação reserva pelo técnico Rafael Dudamel.

A igualdade deixou o Atlético com oito pontos. Já o Tombense, com um jogo a menos, segue invicto, com cinco e na sétima colocação, sendo que em seu próximo compromisso, no sábado, receberá o Patrocinense.

Com o foco em sua estreia na Copa Sul-Americana na próxima quinta-feira, na Argentina, diante do Union Santa Fe, o Atlético entrou em campo com os reservas, exceção ao goleiro Michael, que vem sendo o titular neste início de temporada. E repetiu as dificuldades no setor ofensivo do duelo da última quarta-feira, quando não saiu do 0a com o Coimbra, também no Independência.

A mudança profunda na escalação levou o time a alterar o esquema tático, antes um 4-3-3, para o 4-2-3-1, com os jovens Marquinhos e Bruninho, além do estreante Dylan Borrero, buscando abastecer Ricardo Oliveira. Foi com peças desse quarteto ofensivo - passe de Ricardo Oliveira para a finalização de Marquinhos - que o Atlético criou sua primeira chance de gol.

Mas quem marcou foi o Tombense, aos 23 minutos, quando João Paulo cobrou falta na direção da grande área, com Matheus Lopes se antecipando a Ramón Martínez para cabecear na saída de Michael e fazer 1 a 0, naquele que foi o primeiro gol sofrido pelo Atlético em 2020.

A desvantagem aumentou a presença ofensiva da equipe, mesmo sem muita inspiração, tanto que as oportunidades surgiam mais em jogadas de bola parada, como após um escanteio em que Ricardo Oliveira forçou Felipe a fazer difícil defesa.

Embora com presença ofensiva, o Atlético criava pouco, fruto da atuação irregular de seus pontas. E como o time seguia em desvantagem na etapa final, Dudamel resolveu apostar em titulares que estavam no banco de reservas. Um deles, Allan, foi decisivo para o time empatar o jogo. Aos 15 minutos, deu lançamento para Marquinhos, que dominou a bola no peito, limpa a marcação e chutou forte, acertando o ângulo da meta adversária.

O Atlético buscou intensificar a pressão e teve chances para virar o placar em jogadas que tiveram a participação direta de Dylan Borrero e Hyoran, mas o time falhou nas finalizações. O Tombense ainda teve uma chance final, com Cassio Ortega, com Michael fazendo defesa segura. Os minutos finais foram de intensa pressão do Atlético, mas aí Felipe Garcia brilhou ao parar finalizações de Allan e Zé Wellison, assegurando o placar de 1 a 1.