O surto de pneumonia do coronavírus, que já matou 106 pessoas e supera os 4 mil infectados na China, segundo último balanço divulgado pelas autoridades locais, coloca em alerta diversas modalidades esportivas. Competições estão sendo canceladas ou transferidas para outros países. O Comitê Olímpico Internacional (COI) acompanha a propagação da doença, a menos de seis meses da Olimpíada de Tóquio.

A World Athletics (antiga IAAF) já disse que está inteirada do problema e mantém contato com a Organização Mundial da Saúde (OMS) para poder fazer alguma alteração em relação ao Mundial de Atletismo Indoor, marcado para março, em Nanquim. A cidade fica a apenas 500 quilômetros de Wuhan, capital da província central de Hubei e epicentro do vírus.

Nanquim também iria receber em fevereiro as eliminatórias femininas de futebol olímpico, que contariam com China, Austrália, Taiwan e Tailândia. Os jogos acabaram transferidos para Sydney, na Austrália.

"Considerando a disseminação do vírus 2019-nCoV pela China, e após as negociações com a AFC, decidimos não sediar as partidas de qualificação para garantir a saúde de todos os atletas, treinadores e funcionários", disse um comunicado da Associação Chinesa de Futebol (CFA).

Outro esporte impactado foi o boxe. Wuhan iria receber o Pré-Olímpico da Ásia e Oceania, mas o Comitê Olímpico Internacional decidiu cancelar o evento para a segurança dos atletas e da população em geral. O torneio ainda não tem uma nova data para disputa.

"A Força-Tarefa de boxe do COI tomou conhecimento da decisão de hoje do Comitê Organizador Local de cancelar o evento de qualificação para boxe na Ásia/Oceania em Tóquio-2020, que deveria ocorrer em Wuhan, de 3 a 14 de fevereiro de 2020, em meio a preocupações crescentes em relação ao surto de coronavírus relatado na cidade", disse o COI em nota.

O brasileiro Esquiva Falcão e toda sua equipe desistiram de embarcar para Haikou, na China, na última semana. Lá, ele faria uma luta válida pelo cinturão silver do Conselho Mundial de Boxe.

Outro grande evento que já foi cancelado foi a Maratona de Hong Kong. A corrida, entre os dias 8 e 9 de fevereiro, contava com 74 mil inscritos. "A saúde pública é a nossa prioridade", dizia nota oficial emitida pela organização do evento.

Jogos de tênis do Grupo 1 da Ásia/Oceania da Fed Cup, entre 4 a 8 de fevereiro, em Dongguan, foram transferidos para Nur-Sultan, no Casaquistão. Até mesmo jogos de e-sports tiveram que ser remarcados. A Liga Chinesa Profissional de League of Legends informou na última segunda-feira que todas as partidas estavas suspensas.

No futebol, a Associação de Futebol da China (CFA) mudou a decisão da Supercopa. O jogo seria em Jiangsu, no dia 5 de fevereiro, entre Guanghzou Evergrande, campeão da liga nacional, e Shanghai Shenhua, detentor da copa local. A nova data da decisão não foi definida pela federação do país.

Nesta terça-feira, o jogo entre Shanghai SIPG, pela Liga dos Campeões da Ásia, contra o Buriram United, da Tailândia, foi realizado com os portões fechados ao público após determinação da Confederação Asiática de Futebol (AFC). O Campeonato Chinês, por sua vez, começaria no dia 22 de fevereiro, mas a rodada inicial foi adiada para março.

OLIMPÍADA NO JAPÃO - As autoridades do Japão já se preocupam com a rápida proliferação da doença, justamente às vésperas do início dos Jogos Olímpicos de Tóquio, que começa dia 24 de julho. O Ministério da Saúde do Japão confirmou um caso de coronavírus em um homem que não esteve na China. "Medidas contra doenças infecciosas constituem uma parte importante de nossos planos para sediar Jogos Olímpicos seguros e protegidos", afirmou o comitê da Tóquio-2020.