Parte da fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, que aparece no vídeo da reunião do dia 22 de abril foi cortada por fazer referência à China. Ainda assim, Guedes afirma, em um dos trechos, que o país asiático "deveria financiar um Plano Marshall para ajudar todo mundo que foi atingido" pelo novo coronavírus. Epicentro original da covid-19, a China também é o principal parceiro comercial do País.

"Plano Marshall, por exemplo, os Estados Unidos podem fazer um Plano Marshall para nos ajudar. A China, (parte cortada por decisão do STF), deveria financiar um Plano Marshall para ajudar todo mundo que foi atingido. Então a primeira inadequação, a gente tem que tomar muito cuidado, é o seguinte, é o plano Pró-Brasil", disse Guedes.

O ministro falou sobre o tema ao criticar integrantes do governo que apelidaram, nos bastidores, a ideia de um programa de investimentos públicos de Plano Marshall.