O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, aprovou o reajuste e a revisão deste ano das tarifas dos serviços postais e telegráficos nacionais e internacionais, prestados exclusivamente pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT). A correção autorizada para 2020 é de 4,3062%, segundo portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU).

Em 2019, o reajuste médio dos preços havia sido de 0,3893%.

Segundo os Correios, o primeiro porte da carta comercial (até 20 gramas) passou para R$ 2,05. As cartas e cartões postais internacionais na modalidade econômica passaram para R$ 1,65 na primeira faixa.

No caso de telegrama nacional redigido pela internet, a nova tarifa é de R$ 8,54 por página - antes, a tarifa vigente era de R$ 8,19.

O telegrama fonado passou de R$ 9,87 para R$ 10,30, e na agência, de R$ 11,85 para R$ 12,36.

A empresa explica que as novas tarifas não se aplicam ao segmento de encomendas (PAC e Sedex) e marketing direto e que o reajuste médio dos valores segue o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do Brasil, que fechou 2019 em 4,31%.