A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 3,428 bilhões em novembro, de acordo com os dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério da Economia. O valor é 15,9% menor do que o registrado em novembro do ano passado e é o mais baixo resultado para o mês em quatro anos.

O superávit ficou dentro do intervalo das estimativas coletadas na pesquisa Projeções Broadcast, de US$ 2,5 bilhões a US$ 5 bilhões, e ligeiramente acima da mediana prevista, de US$ 3,350 bilhões. Na quinta semana de novembro (25 a 30), o saldo comercial foi de um superávit de US$ 752 milhões.

No mês passado, as exportações somaram US$ 17,596 bilhões, uma queda de 16% ante novembro de 2018. Já as importações chegaram a US$ 14,169 bilhões, uma redução também de 16% na mesma comparação.

Em novembro, houve redução nas vendas de todos os tipos de produtos: manufaturados (-25,6%), semimanufaturados (-9,5%) e básicos (- 9,5%). A queda em manufaturados foi registrada principalmente em gasolina (-39,7%), veículos de carga (-30,3%), motores para veículos e partes (-26,1%) e autopeças (-23,7%).

Pelo lado das importações, houve queda de bens de capital (-54,2%) e bens intermediários (- 9,7%), enquanto registraram alta combustíveis e lubrificantes (+16%) e bens de consumo (%) e bens intermediários (-2%).

De janeiro a novembro, o superávit comercial soma US$ 41,079 bilhões, saldo 20,4% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado. O resultado também é o menor para o período desde 2015.