Os mercados acionários europeus encerraram o pregão desta sexta-feira sem direção única, com investidores de olho em indicadores locais, como o Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro e a produção industrial da Alemanha, e atentos ao desenrolar do Brexit. Diante do cenário, o índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,39%, aos 387,30 pontos. Na semana, houve alta de 1,97%

Nas primeiras horas de negociações, a agência oficial de estatísticas da União Europeia (UE), a Eurostat, divulgou que o PIB da zona do euro cresceu 0,2% no segundo trimestre de 2019 ante os três meses anteriores, na terceira estimativa do dado, em linha com a previsão de analistas consultados pelo Wall Street Journal. Na comparação anual, houve expansão de 1,2%.

Frustrou as expectativas de investidores, contudo, o recuo de 0,6% na produção industrial da Alemanha em julho, já que analistas projetavam ganho de 0,1%. Em relação ao mesmo período do ano anterior, a queda foi de 4,2%. Apesar disso, o índice DAX, da bolsa de Frankfurt, encerrou o dia em alta de 0,54%, aos 12.191,73 pontos, com ganho de 0,74% nos papéis da Siemens e outros papéis importantes em destaque, como Thyssenkrupp (+4,67%) e Deutsche Bank (+0,37%). Na semana, a bolsa de Frankfurt avançou 2,11%.

O mercado segue acompanhando o desenrolar do Brexit, que ainda gera grandes incertezas no Velho Continente. Nesta sexta, a Câmara dos Lordes do Reino Unido, que equivale ao Senado brasileiro, aprovou projeto de lei que prevê um adiamento da saída da União Europeia, caso o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, não consiga um acordo para o fim do impasse antes de 31 de outubro, data final atual para o divórcio.

O clima de cautela, contudo, não foi suficiente para deixar a bolsa de Londres no negativo - por lá, o índice FTSE 100 avançou 0,15%, para 7.282,34 pontos. A libra esterlina fraca ante o dólar, após dias de sucessivo fortalecimento, ajudou a impulsionar empresas ali negociadas. Na semana, o índice FTSE 100 subiu 1,04%.

A bolsa de Paris completa a lista dos mercados acionários europeus que se fortaleceram nesta sexta-feira, com o índice CAC 40 subindo 0,19%, aos 5.603,99 pontos, com alta de 2,98% da Peugeot. Na semana, o índice parisiense ganhou 2,25%.

Já a bolsa de Milão encerrou o dia no vermelho, com o índice FTSE MIB em queda de 0,04%, para 21.947,33 pontos, com certa fraqueza entre os bancos, como BPM (-0,48%) e UniCredit (-0,54%). Na semana, contudo, houve alta de 2,93%.

Também fecharam em baixa modesta o índice Ibex 35, da bolsa de Madri, que caiu 0,03%, para 8.990,10 pontos, e o índice PSI 20, da bolsa de Lisboa, que recuou 0,04%, para 4.968,51. Na comparação semanal, os índices subiram 2,01% e 1,65%, respectivamente.