O processo de aceitação da beleza natural é uma tarefa constante, que começa desde criança - e quando se trata de pessoas com cabelos crespos ou cacheados, pode ser ainda mais difícil devido aos padrões estabelecidos há anos pela TV, personalidades, música e publicidade. Entretanto, uma menina de oito anos, adora os cachos que tem. Ou tinha.

Na última segunda-feira, 2, a mãe da menina fez um desabafo em uma publicação no Facebook. Ela e o pai da criança são separados, portanto a guarda é compartilhada. No último fim de semana, A menina estava na casa do pai, que é casado com outra mulher, que cortou e alisou os cabelos da criança sem avisar a mãe.

"Na sexta, ela foi para casa do pai dela, com os cabelos lavados e penteados para que ninguém tivesse o trabalho de encostar no cabelo dela para pentear. Pois bem, ontem eu recebo um telefonema do pai me comunicando que a mulher dele cortou os cabelos da menina sem a minha permissão. E que foi só as pontinhas. Oi, pontinhas? Ela cortou mais da metade do cabelo dela e alisou", relatou a mãe, que disse que o pai ainda falou que "cabelo cresce".

A menina tem um perfil no Instagram com dicas de moda e beleza para outras crianças. Pelas imagens, é possível ver que a criança é bastante feliz com o cabelo.

"Cabelo cresce, porém é direito dela se sentir bem com a identidade dela, suas raízes, sua história. Isso não pode ser violado por vaidade nenhuma, a menos que a mesma queira e eu tenho a convicção de que ela não quis. Quem acompanha os trabalhos dela nas redes sociais sabe que ela, desde pequenininha, é uma criança empoderada. Hoje nem dormi direito pois ela já chegou aqui em casa com uma baixa autoestima", continuou a mãe.

No post, ela ainda publicou algumas fotos da criança mostrando o antes e o depois do corte e alisamento feito sem autorização. Nas mais recentes, a menina aparece com uma expressão triste e chorando.

A publicação já tem mais de 107 mil compartilhamentos e 140 mil comentários, a maioria de pessoas revoltadas com o ocorrido, opinando que a madrasta não tinha o direito de cortar o cabelo da menina sem a autorização da mãe.

O E+ tentou contato com a mãe para falar mais sobre o caso, mas ainda não obteve retorno. O advogado Helio Tadeu Brogna Coelho explicou que, como o pai estava presente e autorizou o corte de cabelo, não há muito a se fazer judicialmente, pois ele também é responsável pela criança.