A Carnival informou nesta terça-feira que conseguiu a aprovação do governo norte-americano para operar cruzeiros marítimos para Cuba. Como as viagens de turistas dos EUA para Cuba permanecem ilegais, a empresa obteve a aprovação por meio de uma regra que permite que os passageiros participem de programas humanitários e afins.

Agora, a companhia norte-americana tenta a aprovação das autoridades cubanas, com o argumento de que os cruzeiros terão como objetivo proporcionar intercâmbios culturais e artísticos. "Nós sabemos que há uma forte demanda de viajantes que querem conhecer a cultura cubana, então essa é uma oportunidade histórica para tornar possível que mais pessoas possam ter essa experiência", disse Arnold Donald, executivo-chefe da empresa.

Segundo a companhia, os cruzeiros devem começar a operar em maio do ano que vem e o pacote de sete dias deverá custar US$ 2.990,00 por pessoa. Na semana passada, o presidente Barack Obama anunciou que os EUA vão restaurar formalmente as relações diplomáticas com Cuba e reabrir sua embaixada em Havana. Obama havia anunciado em dezembro que os EUA estavam se movendo para normalizar as relações com Cuba.

Fonte: Dow Jones Newswires/ Estadão Conteúdo
Foto: Carnival Corporation & plc