O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, estuda a possibilidade de antecipar as eleições legislativas para 14 de abril, disseram ontem fontes do Executivo. Esta hipótese surge em um momento de incerteza sobre a aprovação do orçamento de 2019, que tem a rejeição expressa da oposição de centro e de direita (Ciudadanos e Partido Popular) e dos partidos independentistas catalães (PDeCAT e ERC).

PP e Ciudadanos intensificaram a pressão para que Sánchez antecipe as eleições, com o argumento de que ele não pode se manter no poder com o apoio dos independentistas catalães. (com agências internacionais)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.