Cientistas da Nova Zelândia encontraram fósseis de um pinguim gigante, do tamanho de um ser humano, que vivia nos oceanos há cerca de 60 milhões de anos.

Segundo os pesquisadores, a estimativa é de que a ave tivesse 1,60 metro de altura e pesasse até 80 quilos. É provável que esta tenha sido uma das espécies de pinguins gigantes que existiram depois do desaparecimento dos dinossauros.

A descoberta, apelidada de "pinguim monstro", foi divulgada nesta semana na publicação científica Alcheringa: An Australasian Journal of Palaeontology.

Coautor do estudo e curador sênior do Museu de Canterbury, na Nova Zelândia, Paul Scofield ressaltou a importância do fóssil e explicou que a espécie é semelhante a outro pinguim gigante encontrado na Antártida. Os pesquisadores querem agora estabelecer um elo entre as duas regiões no passado.