O navio de apoio oceanográfico da Marinha do Brasil – Ary Rongel – partirá amanhã (27) do Rio de Janeiro para a Antártica para realizar trabalhos de campo nos refúgios e acampamentos do continente. A embarcação integra 37ª Operação Antártica, também servirá de plataforma de recolhimento para pesquisadores.

A finalidade é promover pesquisas e projetos nas áreas de oceanografia, biologia, geologia e meteorologia. Comandado pelo capitão-de-mar-e-guerra Antonio Braz de Souza, o navio será utilizada para apoiar logisticamente os Módulos Antárticos Emergenciais, reconstruir a Estação Antártica Comandante Ferraz e fazer levantamentos hidrográficos. A missão conta com o auxílio do Navio Polar Almirante Maximiano, duas aeronaves e um grupo de mergulhadores.

Rota

A primeira escala do navio Ary Rongel é o porto do Rio Grande do Sul, onde será concluído o embarque de material de reabastecimento e de vestimentas antárticas para os tripulantes e pesquisadores embarcados.

Os portos de Punta Arenas, no Chile, e de Montevidéu, no Uruguai, também estão previstos na rota do navio, que retornará ao Rio apenas no ano que vem, em abril.

Segundo a Marinha, essa operação é uma das mais complexas e extensas realizadas pela instituição. Já a Antártida tem papel relevante nos sistemas naturais globais porque age como principal regulador térmico do planeta.