Depois da boa estreia no Mundial de Basquete, a seleção brasileira masculina terá pela frente nesta terça-feira, às 9 horas (horário de Brasília), o seu maior desafio na fase de grupos: a Grécia. O time grego será liderado por Giannis Antetokounmpo, eleito MVP da última temporada da NBA. Para o técnico do time brasileiro, Aleksandar Petrovic, o ala do Milwaukee Bucks preocupa, mas ele diz como vencer o poderoso rival europeu.

"Não podemos cair numa cilada de pensar apenas em Antetokounmpo. A Grécia é muito mais do que ele. Tem Bourousis, Sloukas, Calathes, Papanikolau, Printezis. É um grande time, mas sei uma forma de ganhar deles, só temos que ver como vai funcionar na prática", declarou o treinador, sem revelar como pretende superar o adversário. "Como temos muitos jornalistas gregos aqui que acompanham nos sites especializados tudo sobre o Mundial, eu não posso falar muito."

A confiança do treinador não é por acaso. Em torneio que dava vaga nos Jogos Olímpicos do Rio-2016, então comandando a seleção da Croácia, ele superou a equipe grega na semifinal. Na época, o time da Grécia já contava com Antetokounmpo.

"Fui o único que tive essa experiência com a seleção da Croácia. Em 2016, pelas semifinais do Pré-Olímpico europeu, ganhamos da Grécia com Antetokounmpos, Papanikolau, Calathes e todo mundo, mas três anos depois todos melhoraram muito e essa seleção é muito mais forte que aquela", ponderou Petrovic.

Apesar do otimismo do treinador, Anderson Varejão admite que a Grécia é a favorita para o duelo desta terça, que pode definir o primeiro lugar do Grupo F, na cidade de Nanquim, na China.

"Sabemos que a Grécia vem com muita força, é um time que se conhece bem e joga junto há bastante tempo. Tem o MVP da NBA, mas nos preparamos muito para isso e temos que ser respeitados. Eles são superiores no momento, mas sabemos do nosso potencial e do que podemos fazer em quadra. Se eles entrarem achando que já ganharam, podem se complicar", comentou Varejão, que já enfrentou o jogador do Bucks na NBA.