Sem dar qualquer chances para as adversárias que teve pela frente, a seleção brasileira feminina de vôlei conquistou neste domingo o título do Sul-Americano, disputado na cidade de Cajamarca, no Peru. Em cinco partidas, o time comandado pelo técnico José Roberto Guimarães venceu as cinco e cedeu apenas um set. Na final, ganhou com facilidade da Colômbia por 3 sets a 0 - com parciais de 25/22, 25/23 e 25/20.

A conquista deste domingo é a 13.ª consecutiva da seleção feminina no Sul-Americano, sendo a 21.ª na história. Nesta temporada, o Brasil carimbou no início de agosto o passaporte para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 ao terminar o Pré-Olímpico com três vitórias em três jogos. No final de julho, as brasileiras conquistaram a medalha de prata na Liga das Nações. O time B participou dos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, e ficou em quarto lugar.

No Sul-Americano, o Brasil foi representado pelas levantadoras Macris e Roberta, as opostas Lorenne e Sheilla, as ponteiras Drussyla, Amanda, Gabi Cândido e Maira, as centrais Fabiana, Carol, Mara e Bia e as líberos Léia e Suelen. Uma equipe que ainda teve alguns desfalques como Tandara, Dani Lins e Natália, mas que já pode ser um esboço do time dos Jogos de Tóquio-2020, com os retornos de Fabiana e Sheilla.

O próximo torneio da seleção será a Copa do Mundo, que será no Japão, em outubro. O evento costuma ter importância maior, mas, nesta temporada, não valerá vagas para os Jogos Olímpicos, ao contrário do que aconteceu nas últimas temporadas.

Na disputa do bronze, o Peru derrotou a Argentina e foi para o pódio. Os dois países, ao lado de Colômbia e Venezuela, disputarão o Pré-Olímpico das Américas no ano que vem.