O Flamengo se aproximou da semifinal da Copa Libertadores ao derrotar o Internacional por 2 a 0, nesta quarta-feira, no Maracanã, pelo jogo de ida das quartas de final. O duelo de volta será na próxima quarta-feira, no Beira-Rio, em Porto Alegre, quando o time carioca poderá perder por até um gol para conquistar a vaga na próxima fase. Bruno Henrique, autor dos dois gols, foi o destaque da partida, presenciada por mais de 66 mil torcedores.

Mas eles se decepcionaram com o primeiro tempo apresentado pelas duas equipes. Sobrou confusão e faltou emoção. O árbitro chileno Roberto Tobar falou demais com os jogadores, que aproveitaram para abusar das reclamações.

A forte marcação dos dois times tornou a partida "pegada", o que ocasionou uma série de duelos. Rodrigo Lindoso reclamou da entrada de Everton Ribeiro, Bruno acusou falta de Arrascaeta, Rafinha e Rafael Sóbis trocaram ofensas e até o técnico Jorge Jesus entrou no clima tenso.

Futebol foi pouco visto no gramado do Maracanã nos primeiros 45 minutos. O Flamengo teve mais a bola e por isso o Inter pouco incomodou Diego Alves, que foi exigido aos três minutos, após recuo mal feito que Guerrero quase aproveitou. Depois disso, o goleiro flamenguista foi um espectador privilegiado.

Com Gabriel visivelmente fora de jogo por causa dores musculares que quase o impediram de atuar e Arrascaeta prejudicado devido a uma virose, o Flamengo conseguiu furar o bloqueio gaúcho poucas vezes. Quem mais incomodou o goleiro Marcelo Loma foi Bruno Henrique, com um chute perigoso de longa distância e duas cabeçadas fracas.

A melhor chance ocorreu aos 45 minutos na única falha da defesa do Inter na primeira etapa. Um cruzamento despretensioso de Filipe Luís encontrou Everton Ribeiro sozinho na entrada da área. O meia tocou para Gabriel e finalização saiu truncada.

O segundo foi menos tenso, mas ainda mais sem inspiração. As defesas prevaleceram sobre os ataques e as chances de gols rarearam. Hellmann tentou aumentar a velocidade do Inter, ao colocar em campo Wellington Silva e Nico López.

Os quinze minutos finais foram emocionantes como a torcida esperava. Duas falhas na zaga gaúcha deram grande vantagem ao Flamengo. Aos 29, Everton Ribeiro lançou Bruno Henrique. Victor Cuesta cortou e a bola sobrou para Gerson. O meia voltou a servir Bruno Henrique, que, com o gol aberto, só teve o trabalho de empurrar a bola para abrir o placar. Aos 33, mais uma vez Bruno Henrique levou vantagem sobre Victor Cuesta e bateu sem chance de defesa para Lomba.

Aos 36, o VAR entrou em ação, ao analisar um lance entre Guerrero e Rodrigo Caio. A bola bateu na perna e na mão do zagueiro do Flamengo e, portanto, o árbitro, após conferir no vídeo, não apontou a penalidade para o Inter.

Os gaúchos foram para o ataque, tentando diminuir a desvantagem para o segundo jogo. Com isso, abriram espaço para os contra-ataques cariocas. Aos 40, Gabriel quase fez o terceiro. Mas o Inter perdeu a maior das oportunidades, aos 45, quando Nico López invadiu a área e errou por muito pouco.

O jogo não foi o que se esperava, mas a torcida do Flamengo ficou feliz com o resultado, enquanto o torcedor colorado mantém a esperança de reverter o resultado em casa.

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO 2 x 0 INTERNACIONAL

FLAMENGO - Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Mari e Filipe Luís; Cuéllar, Willian Arão, Arrascaeta (Gerson) e Everton Ribeiro (Berrío); Gabriel e Bruno Henrique. Técnico: Jorge Jesus.

INTERNACIONAL - Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenílson (Parede), Patrick e D'Alessandro (Nico López); Rafael Sóbis (Wellington Silva) e Paolo Guerrero. Técnico: Odair Hellmann.

GOLS - Bruno Henrique, aos 29 e aos 33 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Guerrero, Patrick, Willian Arão, Rafinha.

ÁRBITRO - Roberto Tobar (CHI).

RENDA - R$ 4.758.998,75.

PÚBLICO - 60.797 pagantes (66.366 no total).

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).