Confirmando favoritismo de formas bem diferentes nesta quinta-feira, Roger Federer e Novak Djokovic garantiram classificação às quartas de final do Masters 1000 de Xangai. Cabeça de chave número 1 da importante competição realizada em quadras duras na China, o suíço precisou jogar três sets e 1h52min para superar o espanhol Roberto Bautista Agut com parciais de 6/3, 2/6 e 6/4. Já o tenista sérvio, segundo maior favorito do torneio, arrasou o italiano Marco Cecchinato, com um direito a um "pneu" na segunda parcial, ao bater o adversário por 6/4 e 6/0.

Com o triunfo sobre o atual 28º colocado do ranking mundial, o atual vice-líder da ATP se credenciou para enfrentar nesta sexta-feira o japonês Kei Nishikori, número 12 do mundo, que em outro duelo desta quinta superou o norte-americano Sam Querrey por 2 sets a 0, com 7/6 (8/6) e 6/4). Hoje na condição de terceiro tenista do ranking, Djokovic avançou para encarar nas quartas de final o sul-africano Kevin Anderson, sétimo cabeça de chave, que eliminou a revelação grega Stefanos Tsitsipas, também por 2 sets a 0, com 6/4 e 7/6 (7/1).

Assim, Federer e Djokovic seguiram os seus caminhos em busca de uma possível decisão entre os dois em Xangai, onde o suíço vem sofrendo para confirmar favoritismo desde a sua estreia, na última quarta-feira, quando abriu campanha direto nas oitavas de final e também precisou de três sets para despachar o russo Daniil Medvedev, de 22 anos.

Desta vez, Federer deu a impressão que poderia superar Bautista Agut com facilidade ao liquidar o primeiro set sem sofrer quebras de saque e ao aproveitar o único break point cedido pelo espanhol para fazer 6/3. No segundo set, porém, o rival do suíço começou a atuar de forma inspirada, ganhou três games no serviço do favorito e, mesmo tendo o saque quebrado por uma vez, aplicou um 6/2 para empatar o jogo.

No terceiro set, o mais equilibrado do jogo, Federer converteu apenas um dos quatro break points que obteve e, ao confirmar todos os seus serviços, fez o 6/4 que definiu o triunfo, que foi o oitavo do tenista da Basileia em oito jogos contra o "freguês" Agut.

TROCO SÉRVIO - Já Djokovic atropelou Cecchinato em 69 minutos de forma dominante. Além de ganhar todos os games que disputou com o serviço na mão, aproveitou quatro de 11 chances de quebra e, assim, se vingou com tranquilidade da surpreendente derrota que havia sofrido para o italiano nas quartas de final da edição deste ano de Roland Garros.

Naquela ocasião, o atual 21º colocado da ATP superou o jogador de Belgrado por 3 sets a 1 para ir às semifinais do Grand Slam realizado em Paris, onde o azarão fez história ao colocar um tenista da Itália pela primeira vez em 40 anos na penúltima fase do torneio masculino de simples na capital francesa.

Outro confronto das quartas de final definido nesta quinta-feira será o entre o alemão Alexander Zverev, cabeça de chave número 4, e o britânico Kyle Edmund. O primeiro deles avançou ao arrasar o australiano Alex De Minaur por 6/1 e 6/4. Já Edmund sofreu um pouco mais, mas se classificou ao bater o chileno Nicolas Jarry por 7/6 (7/5) e 6/3.

Se Minaur cair, por outro lado Matthew Ebden assegurou um tenista da Austrália nas quartas de final ao atropelar o alemão Peter Peter Gojowczyk por 6/2 e 6/3. O seu próximo rival sairá do confronto entre o argentino Juan Martín del Potro, terceiro maior favorito em Xangai, e o croata Borna Coric, previsto para acabar ainda nesta noite de quinta-feira (no horário local).