O Índice Nacional de Custo da Construção - M (INCC-M) subiu 0,34% em agosto, desacelerando o ritmo de alta em relação a julho (0,91%), segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV). O índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços, por sua vez, acelerou de 0,07% no sétimo mês para 0,23% neste mês. Já o índice referente à Mão de Obra arrefeceu de 1,63% para 0,44% no período.

Materiais e Equipamentos avançou 0,22% ante alta de 0,04% em julho, influenciado por materiais para estrutura, cuja taxa passou de 0,01% para 0,37%. Já a parte de Serviços passou de 0,20% no mês anterior para 0,29% em agosto, com destaque para projetos, que variou de 0,00% para 0,63%.

O INCC-M desacelerou em três das sete capitais analisadas: Recife (2,16% para 0,05%), Rio de Janeiro (0,17% para 0,16%) e São Paulo (1,77% para 0,12%). Por outro lado, registraram aceleração no período as cidades de Salvador (-0,06% para 0,02%), Brasília (0,11% para 1,21%), Belo Horizonte (0,08% para 0,11%) e Porto Alegre (-0,03% para 1,18%).

O INCC-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.