VOCÊ VIU?

Grade Lista

A revisão dos benefícios fiscais concedidos a empresas sinalizada pelo governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) é uma das bandeiras históricas da oposição formada por partidos de esquerda na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). Porém, um estudo realizado pela bancada da federação PT-PCdoB-V aponta que, na contramão do anunciado pelo governador, o Executivo prevê no Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) aumentar as isenções fiscais em 12%: dos atuais R$ 63,9 bilhões para R$ 71,5 bilhões em 2025.

 

O governo de São Paulo informou, em nota, que o PLDO 2025 prevê aumento das renúncias fiscais porque foi elaborado "dentro da conjuntura de benefícios até então vigentes" - o projeto foi apresentado no dia 2 de maio. "O impacto dos ajustes em benefícios fiscais será avaliado durante o ano e antes dos prazos de vigência, que termina no final de 2024", afirma o Palácio dos Bandeirantes.

 

A LDO, como o próprio nome indica, estabelece as diretrizes orçamentárias para o ano seguinte, mas não é definitiva. A Lei Orçamentária Anual (LOA), que é o orçamento em si, é discutida e aprovada somente no segundo semestre e pode sofrer alterações em relação à LDO.

 

Como antecipado pelo Estadão, o governo paulista lançou nesta quinta-feira, 23, as diretrizes do plano "São Paulo na Direção Certa", que determina a realização de uma série de estudos para reduzir os gastos com custeio, despesas com pessoal e desonerações fiscais para dar fôlego fiscal ao Estado e permitir o aumento dos investimentos em políticas públicas.

 

O decreto publicado dá 90 dias para que a Secretaria de Fazenda realize uma avaliação dos benefícios fiscais em vigor no Estado. Tarcísio estima que seja possível cortar de R$ 15 bilhões a R$ 20 bilhões por ano. Segundo o governador, dos 64 incentivos fiscais que venceram em abril, ele não prorrogou 23, o que representa aumento de cerca de R$ 400 milhões em arrecadação por ano. Outros 250 benefícios serão reavaliados até dezembro.

 

O deputado Paulo Fiorilo (PT), líder da federação, afirma que a proposta do governador de rever as renúncias fiscais é "interessante", mas que é preciso ter transparência sobre quais serão os critérios utilizados para definir quais setores perderão ou continuarão com o benefício.

 

"É preciso ter uma olhar crítico para aquilo que vai ficar e aquilo que ele já deu (de isenção)", disse o petista, citando que Tarcísio concedeu, em 2023, benefícios fiscais que terão impacto de R$ 827 milhões em 2025. De acordo com o estudo, 80% do valor são renúncias para o agronegócio, setor no qual Tarcísio tem feito gestos. O último deles foi a prorrogação, até 2026, do prazo para que fazendeiros que ocupem terras devolutas sem ter a titularidade dos terrenos regularizem a situação com até 90% de desconto.

 

"Se for dar para os próximos, os apaniguados, está errado. Agora, ele acerta quando vai mexer na questão da desoneração, o que é importante. O problema é que esse Estado tem dinheiro, mas aplica mal", continuou Fiorilo. Ele defende que os recursos obtidos sejam utilizados na saúde de forma que o governo não prossiga com a proposta de Emenda Constitucional (PEC) que reduz de 30% para 25% o piso para gastos na educação - a diferença seria aplicada na saúde.

 

A Secretaria de Fazenda disse que as renúncias não estão diretamente relacionada ao agronegócio e abrangem diversos setores, como indústria, comércio e serviços. Tarcísio afirma que o governo vai analisar individualmente os benefícios concedidos para estabelecer quais são determinantes para gerar investimentos, empregos e aumentar a competitividade do Estado.

 

"Tenho uma indústria aqui em São Paulo e uma similar na Zona Franca. A mesma empresa tem uma planta aqui e outra lá. Se eu tiro o benefício, ele desliga a chave aqui e começa a produzir só lá e eu tenho um decréscimo de arrecadação. O efeito é o oposto do que a gente quer", exemplificou ele em entrevista nesta quinta-feira.

 

O bolsonarista Lucas Bove (PL) considera que há espaço para reduzir o tamanho do Estado, mas que prefere aguardar os estudos do governo para se posicionar sobre a extinção de benefícios fiscais. "A princípio eu sou contra, porque na prática representa aumento de imposto. O governador diz que vai fazer algo suave e desde que não prejudique nenhum setor da economia, concorrência com outros Estados. Vou aguardar a análise técnica", disse.

 

Investimentos ficariam para ano eleitoral, segundo oposição

 

A lógica de Tarcísio é que é preciso reduzir gastos com custeio para aumentar investimentos públicos. "É fôlego para investir em política pública, ferrovia, metrô, hospital, educação, revisão da nossa infraestrutura, para a gente encarar mais parceria público-privada", disse ele ao anunciar o plano ao Estadão.

 

Contudo, o estudo da federação PT-PCdoB-PV aponta que o aumento de investimentos mencionado pelo governador não ocorrerá imediatamente. De acordo com o documento, a rubrica diminuiu 12% na LDO de 2025, enquanto a previsão de superávit das contas públicas subiu 300%, para R$ 15 bilhões. "Possivelmente, está de olho na expansão de investimentos apenas para 2026", diz o texto, mencionando o ano eleitoral.

 

Vice-líder do governo, Guto Zacarias (União) afirma que o plano de Tarcísio é aprofundar o movimento iniciado com a aprovação da reforma administrativa, que cortou 20% dos cargos comissionados, e acabar com "gastos e mordomias desnecessárias".

 

"É importante também fazer uma revisão dos benefícios fiscais que foram concedidos pelos últimos governos sem muito critério e o próprio Tribunal de Contas do Estado questionou isso no momento da aprovação de contas", disse ele. "Essas medidas são uma excelente sinalização para a população e para os investidores", acrescentou.

 

Preocupação com extinção de órgãos e redução de despesa com pessoal

O governador também determinou estudos para extinção e reestruturação de órgãos e o corte de mais cargos, o que também gerou preocupação na oposição. Ainda não há definição sobre quais medidas serão tomadas, mas Tarcísio já demonstrou a intenção de realizar mudanças na Fundação Padre Anchieta, responsável pela TV Cultura, na Fundação para o Remédio Popular (Furp) e realizar parceria público-privada para a gestão da Fundação Casa.

 

"São órgãos de relevância para o Estado com pretensões de extinção fundadas muito mais em convicções político-ideológicas do quê em evidências técnicas que mostrem que esse serviço pode ser extinto ou ter a sua prestação modificada sem afetar a sua qualidade", diz o documento da oposição.

 

Cada órgão e entidade, como fundações, agências e autarquias, terá que formular um plano para reduzir as próprias despesas. O decreto não estabelece o percentual de corte, mas as propostas podem incluir itens como pagamento de diárias e horas extras a servidores, aluguel de imóveis e carros, passagens aéreas e gastos com serviços de impressão, limpeza e vigilância.

 

O decreto também menciona venda de imóveis, a antecipação de créditos que o governo tem a receber e a ampliação dos casos em que as empresas podem utilizar créditos acumulados de ICMS e precatórios para pagar dívidas com o Estado.

 

Nota na íntegra da Secretaria de Fazenda de São Paulo

 

"O Governo de SP realiza uma ampla revisão dos benefícios fiscais de ICMS vigentes atualmente no Estado. Somente em abril, um quinto desses incentivos foram reavaliados e 23 deles descontinuados, resultando em uma economia aos cofres públicos. Até dezembro, outros cerca de 250 benefícios também serão revistos.

 

O objetivo do Governo é garantir a continuidade dos incentivos que efetivamente contribuam ao desenvolvimento dos setores produtivos, gerando investimentos, empregos e renda. Em relação à Lei de Diretrizes Orçamentárias, ele prevê aumento das renúncias fiscais porque foi elaborada dentro da conjuntura de benefícios até então vigentes. O impacto dos ajustes em benefícios fiscais será avaliado durante o ano e antes dos prazos de vigência, que termina no final de 2024.

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) livrou nesta quinta-feira, 23, o governador do Rio, Cláudio Castro (PL), da cassação. O placar final foi de 4 x 3 pela absolvição de Castro, que foi acusado de abuso de poder político e econômico nas eleições de 2022.

 

Na última sexta-feira, 17, o relator do julgamento, desembargador Peterson Barroso Simão, votou pela cassação do governador. Segundo o magistrado, Castro, o vice-governador do Rio, Thiago Pampolha (União-RJ) e o presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Rodrigo Bacellar (União) utilizaram uma "folha de pagamento secreta", com 27 mil cargos temporários, na Fundação Centro Estadual de Estatísticas, Pesquisas e Formação de Servidores Públicos do Estado do Rio de Janeiro (Ceperj) e mais 18 mil nomes na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) para desequilibrar os resultados do pleito de 2022.

 

Peterson foi acompanhado pela desembargadora Daniela Bandeira e pelo presidente do Tribunal, desembargador Henrique Carlos de Andrade Figueira.

 

O primeiro a votar nesta quinta-feira, 23, o desembargador Marcello Granado divergiu do relator e votou contra a cassação de Castro. Ele foi acompanhado pela desembargadora Kátia Valverde Junqueira e pelos desembargadores Fernando Marques de Campos Cabral Filho e Gerardo Carnevale Ney da Silva.

 

A ação contra Castro ajuizada por Marcelo Freixo (PT), candidato derrotado nas eleições de 2022 e atual presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur). Além de abuso de poder econômico e político, Castro, Pampolha e Bacellar foram acusados por Freixo de suposta utilização indevida dos meios de comunicação social.

 

Além dos três, outras 10 pessoas foram denunciadas pela ação ajuizada pelo presidente da Embratur. Por unanimidade, o TRE-RJ decidiu pela absolvição de todos. São eles:

 

- Deputado federal Aureo Ribeiro (Solidariedade-RJ);

 

- Deputado federal Max Lemos (PDT-RJ);

 

- Deputado estadual Leonardo Vieira (PL-RJ);

 

- Suplente de deputado federal Gutemberg de Paula Fonseca;

 

- Suplente de deputado estadual e secretário estadual de Ambiente e Sustentabilidade, Bernardo Chim Rossi;

 

- Suplente de deputado federal Marcus Venissius da Silva Barbosa;

 

- Secretária estadual de Cultura e Economia Criativa, Danielle Christian Ribeiro Barros;

 

- Ex-subsecretário de Habitação da Secretaria Estadual de Infraestrutura Allan Borges Nogueira;

 

- Ex-secretário estadual de Trabalho e Renda Patrique Welber Atela de Faria; e

 

- Ex-presidente da Fundação Ceperj Gabriel Rodrigues Lopes.

 

Com a decisão do TRE-RJ, o governador do Rio vai continuar exercendo o seu mandato, no qual foi eleito em 2022 com 4.930.288 votos (58,67% dos votos válidos). O presidente da Embratur pode entrar com recurso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A Corte pode divergir da decisão do colegiado fluminense e cassar Castro e decretar a sua inelegibilidade por 8 anos.

O avanço do inquérito sobre o assassinato de Marielle Franco revelou indícios de um emaranhado de crimes que não têm relação direta com o plano de execução da vereadora. As suspeitas vão desde o desvio de emendas parlamentares até o aparelhamento da Polícia Civil do Rio.

 

A Polícia Federal (PF) busca agora autorização do Supremo Tribunal Federal (STF) para compartilhar provas com os órgãos competentes e assegurar que investigações autônomas sejam abertas.

 

A perícia nos documentos, celulares, pendrives, HDs e computadores apreendidos na Operação Murder Inc, que prendeu o deputado Chiquinho Brazão, e o irmão dele, o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ), Domingos Brazão, acendeu novos alertas na Polícia Federal.

 

Ao longo dos últimos dois meses, os agentes da PF analisaram minuciosamente o material em busca de elementos que pudessem complementar o inquérito e corroborar as delações de Ronnie Lessa e Élcio Queiroz.

 

As informações obtidas a partir dos arquivos e conversas desbordaram os limites da investigação sobre a morte da vereadora e colocaram a Polícia Federal no rastro de novas suspeitas.

 

Desvio de emendas

 

Uma das investigações requisitadas pela Polícia Federal a partir da perícia é sobre o possível desvio de emendas parlamentares. Para a PF, há indícios "veementes" de que o deputado Chiquinho Brazão (sem partido) e o ex-deputado Pedro Augusto Palareti (PP-RJ) direcionaram verbas para conseguir "vantagens indevidas".

 

Conversas entre Robson Calixto da Fonseca, o "Peixe", que foi assessor de Domingos Brazão, e representantes da ONG Contato, beneficiada com emendas, levaram os investigadores a suspeitarem de um esquema de enriquecimento ilícito.

 

A PF afirma ter se deparado com uma "rotina de cobranças" do assessor à ONG. Ele teria pedido repasses a uma empresa ligada à própria família. Segundo os investigadores, Peixe queria "manter uma via de mão dupla".

 

"No rol de fotografias do aparelho foram encontradas imagens relacionadas a emendas parlamentares, anotações manuscritas que denotam a destinação de altas montas de dinheiro intermediadas por Peixe, projetos de interesse da família Brazão, intermediação com deputados e outras autoridades e alienação de bens de luxo", diz um trecho do relatório da Polícia Federal.

 

Lavagem de dinheiro

 

O material apreendido também reforçou as suspeitas da PF sobre a evolução do patrimônio da família Brazão.

 

Os investigadores conseguiram levantar contratos que ligam os irmãos Chiquinho e Domingos a dezenas de imóveis na zona oeste do Rio, área dominada pela milícia, e a postos de combustíveis. A suspeita é que as transações imobiliárias e a rede de postos tenham sido usados para lavar dinheiro de atividades ilegais.

 

"Ancorado na aparência de legalidade exalada pela profusão de sociedades empresárias de que é sócio, Domingos Brazão sequer se importava de escamotear das autoridades fiscais sua vertiginosa evolução patrimonial", diz a PF. "Sua opção preferencial por investir em postos de combustíveis lhe proporcionou amplas oportunidades para o recebimento de milhões de reais em espécie, mediante depósitos nas empresas das quais era sócio."

 

Rivaldo Barbosa

 

Um dos pedidos de investigação atinge o ex-chefe da Polícia Civil do Rio, Rivaldo Barbosa, e a mulher dele, a advogada Érika Andrade de Almeida Araújo, apontada como testa de ferro do marido em empresas supostamente usadas para lavar dinheiro de propina.

 

"Este excerto nada mais faz do que revelar a real motivação da constituição das empresas atreladas ao casal: a escamoteação de recursos ilícitos advindos da atividade desonesta de Rivaldo enquanto Delegado de Polícia Civil. Érika, pessoa que não possuía os predicados necessários para atuar em tal atividade empresarial, atendia como intermediária de tais intentos criminosos", afirma a Polícia Federal.

 

Conversas obtidas pela PF também apontam que servidores, sistemas e a estrutura da Polícia Civil eram usados para "fins particulares".

 

Posse ilegal de arma

 

Outro pedido é para investigar o assessor Robson Calixto da Fonseca, o Peixe, por posse ilegal de arma de uso restrito. Quando deflagrou a Operação Murder Inc, em março, a PF apreendeu com ele uma pistola da Secretaria de Polícia Civil do Rio. A arma tinha a gravação da sigla da Força Nacional de Segurança Pública no chassi. A numeração estava raspada.

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), publicou no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira, 23, as diretrizes gerais do plano "São Paulo na Direção Certa", como adiantou o Estadão. O pacote de medidas é para aumentar a arrecadação do poder público estadual, reduzir gastos da máquina pública e renegociar as dívidas do governo paulista.

 

Segundo Tarcísio, as medidas que podem ter o maior impacto no orçamento são a revisão dos benefícios fiscais concedidos pelo governo e a renegociação da dívida estadual com outros entes da federação. Também está previsto um corte de gastos na administração pública, mas essa medida exige um estudo técnico que ainda não foi apresentado.

 

"É um decreto que mostra a direção que o Estado vai tomar", disse o governador. O pacote também prevê um pente-fino na política de pessoal do governo paulista e novos meios para a geração de receita.

 

Revisão dos benefícios fiscais

 

Para aumentar a arrecadação, Tarcísio pretende rever os benefícios fiscais concedidos pelo governo paulista. O governador sugere que a proposta é revisar e extinguir incentivos "que não fazem sentido".

 

"Benefício que não faz sentido, não gera Capex (investimentos), não agrega emprego e não é determinante para a competitividade, ou seja, não tem o poder de alterar a participação no mercado, não serão renovados", explicou Tarcísio ao Estadão.

 

Segundo o governo estadual, o pente-fino nos benefícios poderia aumentar a arrecadação anual do Estado de R$ 15 bilhões a R$ 20 bilhões. O estudo técnico sobre os incentivos fiscais afetados com a medida ficará a cargo da Secretaria da Fazenda.

 

Renegociação da dívida estadual

 

O governo paulista pretende negociar sua dívida com a União, ou seja, com o governo federal, e com outros Estados do País, como Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro.

 

Atualmente, as dívidas com esses entes estão fixadas com o pagamento do índice de inflação, o IPCA, mais uma taxa de juros de 4% ao ano. Tarcísio quer reduzir o indexador para a taxa do IPCA, mais 2% de juros (a.a.). O governador estima em R$ 4 bilhões a economia anual da revisão na taxa. As mudanças mais específicas nos termos da dívidas serão apresentadas pela pasta da Fazenda.

 

Extinção e reestruturação de órgãos públicos

 

O governo de São Paulo pretende reformular a administração pública estadual. Neste processo, órgãos públicos poderão ser extintos ou reestruturados. Segundo Tarcísio de Freitas, ainda não há definição quanto às repartições que serão afetadas e um estudo técnico sobre o tema ficará a cargo da Secretaria de Casa Civil. A pasta é comandada pelo secretário Arthur Lima, do PP, e deverá entregar o parecer em até 60 dias.

 

Além disso, Tarcísio pretende expandir as parcerias público-privadas (PPP) e dar mais autonomia às agências reguladoras, as entidades responsáveis pela fiscalização dos contratos e dos serviços firmados por meio de PPPs. Em até dois meses, o governador pretende encaminhar à Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) um anteprojeto para a flexibilização das agências e das PPPs.

 

'Pente-fino' na folha de pagamento

 

Também está prevista a realização de uma auditoria na folha de pagamento do governo estadual e uma revisão nas políticas de pessoal. Esse "pente-fino" ficará a cargo da Secretaria de Gestão e Governo Digital, chefiada por Caio Paes de Andrade, ex-presidente da Petrobras. Além das medidas de fiscalização, Tarcísio de Freitas quer instituir uma "central de compras" para fiscalizar os gastos públicos.

 

Além de revisar os benefícios fiscais e a dívida do governo estadual, a Secretaria de Fazenda fornecerá um parecer sobre os gastos da máquina pública, apresentando propostas para reduzir as despesas com pessoal e de custeio das repartições públicas.

 

A coordenação do corte das despesas está sob responsabilidade da Fazenda, mas, de forma concomitante, cada um dos órgãos do governo estadual também deverá apresentar um plano próprio para a redução dos custos. Não é estabelecido um porcentual mínimo para a redução.

 

Quase todos órgãos públicos do governo do Estado estão sujeitos ao plano de reestruturação. As exceções são as universidades públicas, USP, Unicamp e Unesp, e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

 

Outras medidas

 

No pacote, também estão previstas mais medidas com o foco de aumentar a arrecadação, como a ampliação de programas para a renegociação de dívidas tributárias, tanto de empresas quanto de pessoas físicas. Para gerar mais receita, o plano do governo estadual também cita a venda de imóveis e a antecipação de recebíveis.

Apesar de todo o empenho do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), a aprovação da PEC do Quinquênio - que cria mais um adicional aos vencimentos de magistrados e procuradores fora do limite estabelecido pela Constituição - é considerada improvável por boa parte dos representantes da Câmara. A resistência à proposta entre os deputados, já relatada pelo presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), ficou demonstrada em nova pesquisa Genial/Quaest, divulgada nesta quarta, 22.

 

De acordo com o levantamento, 40% dos parlamentares entrevistados consideram improvável que o texto passe pelo crivo da Câmara. Apenas 17% dos deputados acreditam que o texto vai ser aprovado. Outros 37% responderam que é nem provável nem improvável o aval da Casa ao benefício dado para juízes e procuradores.

 

O estudo foi feito a partir de entrevistas presenciais com 183 deputados entre os dias 29 de abril e 20 de maio. Os parlamentares foram selecionados com base na divisão da Câmara dos Deputados em regiões do País e em grupos ideológicos dos partidos. A margem de erro é de 4,8 pontos porcentuais para mais ou para menos.

 

A PEC é de autoria de Pacheco e prevê a volta do pagamento de Adicional por Tempo de Serviço (ATS) para carreiras do Judiciário e do Ministério Público a cada cinco anos e, por isso, é chamado de quinquênio. O texto que tramita no Congresso estabelece um acréscimo de 5% nos salários a cada período, que podem chegar até o máximo de 35% do teto constitucional.

 

Fora da pauta

 

Atualmente, a proposta de emenda à Constituição está fora da pauta do Senado. Na segunda-feira, Pacheco disse que a PEC foi retirada da pauta para passar por uma nova avaliação de impacto financeiro antes de ir para votação no plenário. Não há uma data, até o momento, para a análise da proposta.

 

Como o Estadão mostrou, o impacto estimado da PEC em três anos aos cofres públicos será de R$ 82 bilhões, segundo estudo feito pela consultoria do Senado. O valor é referente ao gasto público até 2026. Em um primeiro momento, R$ 25,8 bilhões, em 2024. No ano que vem, R$ 27,2 bilhões e, em 2026, R$ 28,6 bilhões, somando União, Estados e municípios. O cálculo considera todas as categorias aprovadas no texto da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. O valor de 2024 simula a vigência do benefício para o ano todo.

 

Estudo

 

Um estudo feito pelo Instituto Liberal mostrou que magistrados ganham quase o dobro do que recebem advogados com doutorado, enquanto procuradores recebem três vezes mais do que advogados com mestrado.

 

Caso seja aprovado em dois turnos pelo Senado (é necessário o voto de, no mínimo, 49 dos 81 senadores), o texto vai para a análise da Câmara, onde precisará do apoio de 308 dos 513 deputados. "Um assunto como a PEC do Quinquênio dificilmente terá andamento na Câmara", afirmou Lira após a proposta avançar na CCJ do Senado, em abril.

 

Ampliada

 

Na versão original, a PEC estabelece o benefício para magistrados, procuradores e promotores da ativa e aposentados. Ao ser aprovada na CCJ, contudo, a proposta alcançou outras categorias de agentes públicos, como integrantes da Advocacia Pública da União (AGU), Estados e Distrito Federal, membros da Defensoria Pública, delegados da Polícia Federal e ministros e conselheiros de Tribunais de Contas. Os representantes do Judiciário são os mais empenhados na volta do penduricalho. Discutido no Congresso, o retorno do quinquênio também é analisado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

 

Outra pesquisa recente da Genial/Quaest mostrou que o índice de rejeição à PEC do Quinquênio entre a população geral é bastante alto. Segundo o levantamento, 76% dos entrevistados são contra a PEC, enquanto 13% a apoiam e 11% não souberam responder. Foram entrevistadas 2.045 pessoas entre 2 e 5 de maio. A margem de erro de 2,2 pontos porcentuais para mais ou para menos.

 

Fake news

 

Na pesquisa divulgada ontem, os deputados também avaliaram que as chances de o PL das Fake News passar pela Casa são baixas. Conforme o levantamento, 45% dos parlamentares acreditam que a aprovação do texto é improvável, enquanto 25% julgam como possível o apoio da maioria da Câmara ao texto. Outros 28% acreditam que é nem provável nem improvável.

 

No mês passado, Lira afirmou que o projeto está "contaminado" e, por isso, o alagoano perdeu as condições de liderar o debate. O presidente da Câmara também disse que, do jeito que o projeto estava, ele "não ia a canto nenhum". Na época, Lira criou um grupo de trabalho para discutir fake news e regulação das redes sociais, mas sem o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) na relatoria. Com a criação do colegiado, há chances de o projeto original ser engavetado.

 

52% dos deputados veem o Brasil no rumo errado

 

Deputados acreditam que o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva está indo na direção errada, segundo a pesquisa Genial/Quaest. Conforme o levantamento, 52% dos parlamentares entrevistados consideram que o País não está em bons rumos, enquanto 38% acham que sim. Outros 10% não sabem ou não responderam.

 

Esta é a segunda pesquisa feita pela Quaest com deputados durante o terceiro mandato de Lula. Em agosto do ano passado, 42% acreditavam que o Brasil estava indo na direção errada, o que evidencia um crescimento da avaliação negativa em dez pontos porcentuais. Na época, 52% elogiavam os rumos tomados pelo governo, o que mostra um recuo de 14 pontos porcentuais.

 

Boa parte dos deputados também avalia negativamente o tratamento dado pelo governo Lula ao Congresso. Para 43%, a relação entre o Executivo e o Legislativo é ruim, enquanto que 22% acham que ela é boa e 33%, regular. Para 64%, o Executivo dá menos atenção do que deveria aos parlamentares; 4% acham que a gestão petista dá mais atenção do que o necessário e 27% acham que o tratamento é o devido.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

A News Corp, proprietária do Wall Street Journal, assinou um importante pacto de licenciamento de conteúdo com a empresa geradora de inteligência artificial OpenAI, com o objetivo de lucrar com uma tecnologia que promete ter um impacto profundo na indústria de publicação de notícias.

12

O acordo pode valer mais de US$ 250 milhões em cinco anos, incluindo compensação em dinheiro e créditos pelo uso da tecnologia OpenAI, segundo pessoas familiarizadas com o assunto. O acordo permite que a OpenAI use o conteúdo das notícias voltadas ao consumidor da News Corp, incluindo arquivos, para responder às dúvidas dos usuários e treinar sua tecnologia.

 

O acordo da News Corp garante que o conteúdo não estará disponível no ChatGPT imediatamente após a publicação, segundo uma pessoa familiarizada com o acordo.

 

A News Corp se junta a uma lista crescente de editoras que firmaram parcerias comerciais com a OpenAI, incluindo a controladora do Politico e do Business Insider, Axel Springer; A Associated Press; o Financial Times; e a proprietária de publicações como People e Better Homes & Gardens.

 

Outras editoras, incluindo o New York Times, optaram por combater a OpenAI e sua patrocinadora, a Microsoft, no tribunal, dizendo que seu conteúdo foi usado sem permissão para treinar ferramentas de inteligência artificial e preencher respostas para os usuários. A OpenAI disse que o processo não tem mérito.

O Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha cresceu 0,2% no primeiro trimestre de 2024 ante os três meses anteriores, segundo revisão divulgada nesta sexta-feira, 24, pelo Destatis, como é conhecido o escritório de estatísticas do país. O resultado confirmou a leitura preliminar e veio em linha com a expectativa de analistas consultados pela FactSet. Na comparação anual do quarto trimestre, o PIB alemão diminuiu 0,2% entre janeiro e março, também confirmando a estimativa inicial.

As vendas no varejo do Reino Unido caíram 2,3% em abril ante março, segundo dados publicados nesta sexta-feira, 24, pelo ONS, como é conhecido o órgão de estatísticas do país. O resultado veio abaixo da expectativa de analistas consultados pela FactSet, que previam queda de 0,5% nas vendas. Na comparação anual, as vendas no varejo britânico caíram 2,7% em abril. Neste caso, o consenso da FactSet era de recuo de 0,4%.

Dirigente do Banco Central Europeu (BCE), Isabel Schnabel disse que a decisão sobre um eventual corte de juros só será definida quando as autoridades do banco voltarem a se reunir, no dia 6 de junho.

 

"Ainda há muitos dados que não recebemos ainda", disse Schnabel, em entrevista concedida à revista alemã Plusminus no último dia 16 e reproduzida nesta sexta-feira, 24, no site do BCE. "Se a perspectiva da inflação e novos dados nos derem confiança de que a inflação irá convergir de forma sustentável para nossa meta de 2%, um corte de juros em junho será provável", acrescentou.

 

Schnabel alertou, porém, que o BCE precisa ser cauteloso para não reduzir seus juros em ritmo muito rápido, visto que alguns elementos da inflação, principalmente o componente de serviços, têm mostrado persistência.

O desastre no Estado do Rio Grande do Sul, que permanece há semanas às voltas com alagamentos, derrubou a confiança do consumidor brasileiro em maio, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV). O abalo foi provocado via deterioração das expectativas, uma vez que a avaliação sobre o momento atual ficou estável.

 

Após duas altas consecutivas, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) caiu 4,0 pontos em maio ante abril, na série com ajuste sazonal, descendo a 89,2 pontos. Em médias móveis trimestrais, o índice diminuiu 0,2 ponto.

 

"A piora da confiança do consumidor foi influenciada apenas pela piora das expectativas para os próximos meses, enquanto a percepção sobre a situação atual ficou estável em patamar desfavorável. O resultado mais que devolve as altas dos últimos dois meses, levando o indicador para o menor nível desde abril do ano passado (87,5 pontos). A forte queda nas expectativas foi, principalmente, influenciada pelo desastre ambiental no Rio Grande do Sul, com impactos nas condições de vida dos cidadãos e incertezas em relação à economia local", avaliou Anna Carolina Gouveia, economista do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV), em nota oficial.

 

Em maio, o Índice de Situação Atual (ISA) ficou estável em 80,6 pontos. Já o Índice de Expectativas (IE) encolheu 6,7 pontos, para 95,5 pontos, menor nível desde dezembro de 2022.

 

Entre os componentes, o item que mede o ímpeto de compras de bens duráveis deu a maior contribuição para a queda da confiança no mês, com recuo de 8,3 pontos, para 78,8 pontos, menor nível desde outubro de 2022. As perspectivas para as finanças futuras das famílias caíram 6,1 pontos, para 100,1 pontos, e as avaliações sobre a situação futura da economia reduziram 4,7 pontos, para 108,3 pontos.

 

Quanto aos componentes que avaliam o momento atual, o item que mede a satisfação sobre a situação econômica ficou estável em 92,3 pontos, enquanto a percepção dos consumidores sobre a situação financeira das famílias cresceu 0,1 ponto, para 69,3 pontos.

 

A abertura da pesquisa por faixas de renda mostrou piora da confiança nos quatro grupos pesquisados. O índice passou de 90,1 pontos em abril para 87,2 pontos em maio entre as famílias com renda até R$ 2.100, queda de 2,9 pontos, enquanto as famílias com rendimentos entre R$ 2.100,01 até R$ 4.800 tiveram redução de 4,5 pontos na confiança, de 87,7 pontos para 83,2 pontos.

 

O indicador encolheu de 95,8 pontos para 93,6 pontos para famílias com renda entre R$ 4.800,001 e R$ 9.600, recuo de 2,2 pontos, e caiu de 95,5 pontos para 92,8 pontos, recuo de 2,7 pontos, no grupo com renda acima de R$ 9.600,01.

 

A Sondagem do Consumidor coletou entrevistas entre os dias 1º e 22 de maio.

O Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) registrou aceleração em quatro das sete capitais pesquisadas na passagem da segunda para a terceira quadrissemana de maio, informou nesta sexta-feira, 24, a Fundação Getulio Vargas (FGV). No período, a variação do índice passou de 0,45% para 0,49%. A aceleração mais significativa entre as capitais aconteceu em Brasília (0,23% para 0,40%), seguida por Porto Alegre (0,47% para 0,60%). Também registraram acréscimo em suas taxas de variação Salvador (0,47% para 0,55%) e São Paulo (0,52% para 0,57%). Houve, por outro lado, desaceleração em Recife (0,32% para 0,21%), Belo Horizonte (0,53% para 0,45%) e Rio de Janeiro (0,40% para 0,34%).

O Brasil tem como um de seus problemas uma carga tributária muito alta, de 33% do PIB, e mesmo assim tem um buraco fiscal, com o governo federal tendo encerrado o ano passado com déficit de R$ 240 bilhões, disse nesta quinta-feira, 23, o ex-secretário do Tesouro Nacional e atual economista-chefe do BTG Pactual, Mansueto Almeida, ao participar do encerramento do AgroForum Cuiabá, evento promovido pelo banco na capital mato-grossense.

 

A boa notícia, de acordo com ele, é que foi aprovado um plano fiscal que tenta colocar uma trava nas despesas. "O problema é que 90% das despesas do governo são consideradas obrigatórias. E mais da metade destes 90% tem regras automáticas de crescimento, como os benefícios previdenciários e assistenciais, por exemplo, que são ligados ao salário mínimo", disse.

 

Segundo ele, atualmente, dos benefícios previdenciários, 70% têm vínculo com o salário mínimo. Então, quando o salário mínimo sobe, leva junto os gastos da Previdência.

 

Outro problema citado pelo economista, é o fato de os gastos com Saúde e Educação estarem vinculados à arrecadação. Isso porque, quando o governo faz um esforço para aumentar a arrecadação, dando regimes especiais e tributários, necessariamente terá que gastar mais com Saúde e Educação.

 

"Isso cria um enorme problema para o governo. Então essas regras automáticas de crescimento de gastos obrigatórios tornam muito mais difícil o ajuste fiscal, e é disso que os analistas econômicos têm um certo receio. Se o governo tem que gastar mais com eventos inesperados, como é o caso no Rio Grande do Sul, sinceramente, isso não é problema porque esse gasto não é recorrente", observou.

 

Governo terá de mexer nos gastos

 

Segundo Mansueto, para conseguir sair de um déficit primário de R$ 240 bilhões no ano passado para um déficit zero neste ano e no próximo, o governo terá que controlar o crescimento das despesas, e não apenas tomar medidas para aumentar a arrecadação, como já vem fazendo.

 

"Por isso, o debate para se desvincular crescimento automático de despesas, seja em relação à receita, seja em relação ao salário mínimo, é tão importante. Se o governo desvincular despesa de Saúde e Educação da arrecadação, significa que as despesas ficarão congeladas? Não, mas elas não terão a obrigação de crescer na mesma velocidade do crescimento da arrecadação", explicou.

 

De acordo com ele, nenhuma agência de classificação de risco e nenhum analista econômico espera que o ajuste fiscal em um país com 90% de despesas obrigatórias seja feito em um ou dois anos. Mas, segundo ele, o importante é ter a certeza de que, olhando para frente, se consiga ver que a partir de um determinado ano a dívida do Brasil vai parar de crescer e entrar em uma trajetória de queda.

 

"Possivelmente, vai ser o momento que a gente vai estar discutindo a recuperação do grau de investimento. Mas, para isso acontecer, o governo vai ter que mexer nessas regras que levam ao crescimento quase que automático do gasto público obrigatório todos os anos", afirmou.

 

Ainda segundo o economista, se o Brasil der uma sinalização de queda das despesas, imediatamente a taxa de juro cai. "Vamos lembrar que mais de 90% da nossa dívida é financiada em moeda local e isso é uma enorme vantagem", disse ele, acrescentando que, se for dada a mensagem correta, e o governo trabalhar junto ao Congresso para desvincular determinadas despesas da arrecadação, imediatamente o custo do governo para se financiar vai cair.

Após fazer um jogo tenso e equilibrado na abertura do confronto, o Boston Celtics mostrou força na noite desta quinta-feira, na segunda partida da final da Conferência Leste da NBA. Em casa, o favorito ao título superou o Indiana Pacers por 126 a 110, com show de Jaylen Brown. O resultado fez os Celtics abrirem 2 a 0 na série melhor de sete jogos do confronto que vale o título da conferência e a vaga na finalíssima da NBA.

 

Brown foi o grande nome da partida, com 40 pontos. Jayson Tatum e Derrick White registraram 23 pontos cada, enquanto Jrue Holiday obteve um "double-double" de 15 pontos e 10 assistências. Pelos Pacers, Pascal Siakam foi o destaque, com 28 pontos. Andrew Nembhard ajudou com 16 pontos.

 

Os visitantes sofreram com a falta de Tyrese Haliburton, principal jogador da equipe no campeonato. Ele sofreu uma lesão no tendão esquerdo e precisou deixar a quadra mais cedo, durante o terceiro quarto. Assim, anotou apenas 10 pontos e oito assistências, contra 25 pontos e 10 assistências do jogo anterior.

 

"Precisamos do Tyrese, mas também da mentalidade do 'próximo homem'. Temos que jogar juntos. Este time chegou onde chegou jogando junto, com atuação coletiva. Cabe a nós continuar a jogar assim", comentou Siakam.

 

O técnico dos Pacers, Rick Carlisle, evitou projetar o retorno do astro no terceiro jogo da série, marcado para a noite de sábado, em Indianapolis.

 

Nesta sexta, Minnesota Timberwolves e Dallas Mavericks entram em quadra para o segundo jogo da série da final da Conferência Oeste, novamente na casa do primeiro. O time de Dallas venceu a primeira partida do confronto.

 

Confira o resultado da noite desta quinta-feira:

 

Boston Celtics 126 x 110 Indiana Pacers

 

 

Acompanhe o jogo desta sexta-feira:

 

Minnesota Timberwolves x Dallas Mavericks

O Brasil encerrou sua participação no Mundial de Judô, disputado em Abu Dabi, sem medalhas e com uma dura eliminação na disputa por equipes mistas, nesta sexta-feira. Os atletas brasileiros foram derrotados logo no primeiro confronto, com o Usbequistão, nos Emirados Árabes Unidos.

 

Ellen Froner (na categoria até 70kg) e Giovanna Santos (acima de 70kg) marcaram os pontos do Brasil na derrota de 4 a 2 para o time usbeque, na primeira disputa, já equivalente às oitavas de final. A equipe nacional também teve Jéssica Lima (até 57kg), Michael Marcelino (até 73kg), Marcelo Gomes (até 90kg) e Rafael Buzacarini (acima de 90kg).

 

Luana Carvalho (até 70kg), Rafael Macedo (até 90kg) e Leonardo Gonçalves (acima de 90kg) também estavam inscritos, mas não chegaram a ser escalados para o confronto com o Usbequistão. Do outro lado, o time usbeque contou com Diyora Keldiyorova (até 57kg), Gulnoza Matniyazova (até 70kg), Iriskhon Kurbanbaeva (acima de 70kg), Murodjon Yuldoshev (até 73kg), Sharofiddin Boltaboev (até 90kg) e Alisher Yusupov (acima de 90kg).

 

"Eu estava bastante focada e direcionada para como eu ia começar essa luta. Já tinha estudado essa adversária (Gulnoza Matniyazova) antes. Abrir a competição foi uma carga de adrenalina junto com a emoção de estar ali. A equipe adversária era forte, mas a gente estava preparado, muito forte também. Só que a gente está num Mundial, não tem equipe mais ou menos", comentou Ellen Froner.

 

Ao passar em branco na disputa por equipes, o Brasil finalizou sua participação no Mundial de Abu Dabi sem medalhas, algo raro na história do País nesta competição. A última vez que o Brasil ficou sem pódios em Mundiais foi em 2009, em Roterdã, na Holanda.

 

Desta vez, a ausência de medalhas pode ser justificada pela decisão da Confederação Brasileira de Judô (CBJ) em poupar alguns dos principais judocas do País, de olho na Olimpíada de Paris-2024, que começará no dia 26 de julho. Atletas medalhistas olímpicos, como Rafaela Silva, Mayra Aguiar e Rafael "Baby" Silva, não estiveram em Abu Dabi.

 

Sem eles, o melhor resultado brasileiro em Abu Dabi foi o quinto lugar obtido por Daniel Cargnin (até 73kg), medalhista olímpico em Tóquio, em 2021. Natasha Ferreira (até 48kg) e Larissa Pimenta (até 52kg) também chegaram ao bloco final e ficaram em sétimo lugar, parando na repescagem.

Após idas e vindas, a direção do Barcelona anunciou a demissão do técnico Xavi Hernández nesta sexta-feira. O ex-jogador, que deve ser substituído pelo alemão Hansi Flick, fará seu último jogo como técnico da equipe catalã no domingo, contra o Sevilla, pela rodada final do Campeonato Espanhol.

 

"O presidente do FC Barcelona, Joan Laporta, informou nesta tarde a Xavi Hernández que não continuará como treinador da equipe principal para a temporada 2024-25", informou o clube espanhol, em comunicado. "O FC Barcelona agradece a Xavi pelo seu trabalho como treinador, que se soma a uma carreira ímpar como jogador e capitão do time, e deseja-lhe toda a sorte do mundo."

 

A decisão do Barça marca a segunda reviravolta no comando da equipe em poucos meses. A primeira aconteceu há poucas semanas quando Xavi anunciara publicamente que continuaria no clube para mais um ano após informar, em janeiro, que sairia ao fim da atual temporada.

 

Entre um anúncio e outro, a relação entre Xavi e Laporta degringolou, de acordo com a imprensa espanhola, entre resultados abaixo do esperado e problemas financeiros do clube. O Barça encerra a temporada europeia sem nenhum título, incluindo queda precoce na Copa do Rei e uma dura eliminação na Liga dos Campeões, com direito a goleada para o Paris Saint-Germain.

 

No Espanhol, Xavi obteve seu melhor rendimento. O técnico assumiu o time na nona colocação e vai entregar o cargo com o vice-campeonato, atrás apenas do Real Madrid, campeão por antecipação. Apesar da forte reação, a diretoria avaliou que o desempenho da equipe ainda está abaixo do esperado, principalmente em comparação ao arquirrival, que disputará mais uma final de Liga dos Campeões, no dia 1º de junho.

 

De acordo com a imprensa europeia, Hansi Flick é o favorito a substituir Xavi. O clube já estaria em negociação avançada com o alemão, ex-técnico do Bayern de Munique e da seleção alemã. "Nos próximos dias, o Barcelona informará sobre a nova estrutura da equipe titular", anunciou o clube, em comunicado.

Líder isolado da Série B do Campeonato Brasileiro, o Santos enfrenta o América-MG nesta sexta-feira, às 21h30, no Independência, disposto a quebrar um incômodo tabu para manter o embalo na competição: conquistar o seu primeiro triunfo na casa do adversário. O retrospecto aponta um aproveitamento de 100% para o rival mineiro que venceu todos os cinco confrontos.

 

Diante da difícil missão, o técnico Fábio Carille ainda vai ter de superar um importante desfalque. João Schmidt, com entorse no tornozelo direito, está fora da partida. Para o seu lugar, o treinador santista vai lançar mão do venezuelano Tomás Rincón no meio-campo.

 

Um dos destaques do time, o meia Giuliano deu o tom do que o Santos vai enfrentar no duelo desta sexta-feira. "O América-MG é uma equipe que está junta há mais tempo, é organizada, bem treinada e que sabe jogar essa competição. Nos preparamos para um jogo bem complicado e temos consciência da força que eles têm dentro de casa. Vamos com confiança para quebrar esse tabu", afirmou o meia.

 

E a classificação reflete bem o discurso do experiente jogador. O duelo que abre a rodada do final de semana na Série B coloca frente a frente o primeiro e o quarto colocados na classificação. Com três vitórias e três empates, os mineiros contabilizam 12 pontos. Com três a mais, o Santos está no topo da tabela.

 

Vindo de uma goleada sobre o Brusque, que fortaleceu ainda mais a confiança do grupo, o Santos vem agradando seu treinador. Carille aproveitou os trabalhos da semana para fazer ajustes e também observar os atletas que não estão tendo muitas chances na competição.

 

Para o duelo com o América-MG, o time paulista deve apostar em um ataque veloz e com boa movimentação para explorar os contra-ataques e também exercer uma marcação na saída de bola do adversário. No setor ofensivo, Otero deve ter a companhia de Wesley Patati e Willian Bigode no Independência.

 

"Precisamos apresentar um futebol consistente para impor o nosso jogo", afirmou o comandante. O mesmo discurso foi apresentado por Giuliano, artilheiro da equipe na temporada com seis gols. "Vamos tentar manter o mesmo ritmo para trazer um bom resultado lá de Minas. O Campeonato Brasileiro da Série B é muito difícil, mas estamos firmes no objetivo de levar o Santos novamente para a elite", comentou.

 

Do outro lado, o técnico Cauã de Almeida vem tratando a partida como uma verdadeira decisão. Para o comandante, a partida vai reunir dois candidatos ao acesso. "O Santos é uma grande equipe assim como nós. São dois favoritos ao título e vai ser uma partida importante para brigarmos pela liderança", afirmou.

 

FICHA TÉCNICA:

 

AMÉRICA-MG X SANTOS

 

AMÉRICA-MG - Dalberson; Mateus Henrique, Éder, Ricardo Silva e Marlon; Alê, Juninho e Moisés; Adyson (Vitor Jacaré), Renato Marques e Fabinho. Técnico: Cauã de Almeida.

 

SANTOS - João Paulo; JP Chermont, Gil, Joaquim e Escobar; Tomás Rincón, Diego Pituca e Giuliano; Wesley Patati, Willian Bigode e Otero. Técnico: Fábio Carille.

 

ÁRBITRO - Wilton Pereira Sampaio (GO).

 

HORÁRIO - 21h30.

 

LOCAL - Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG).

Três times se garantiram nas oitavas de final da Copa do Brasil nesta quinta-feira. Com emoção, o Goiás - que disputa a Série B do Campeonato Brasileiro - eliminou o Cuiabá nos pênaltis por 3 a 1, na Arena Pantanal. No tempo normal, CRB e Bahia defenderam a vantagem construída no jogo de ida e também avançaram de fase.

 

O trio se juntou a Atlético-GO, Atlético-MG, Botafogo, Corinthians, Flamengo, Fluminense, Palmeiras, Red Bull Bragantino, São Paulo e Vasco. Além da vaga, os times embolsaram R$ 3,4 milhões, como premiação. O adversário da próxima fase será definido através de sorteio.

 

Após vencer na ida por 1 a 0, o Goiás acabou derrotado pelo mesmo placar para o Cuiabá, levando a partida para as penalidades. Nos tiros livres, brilhou a estrela do goleiro Tadeu, que defendeu duas das quatro cobranças do time cuiabano, garantindo a classificação por 3 a 1.

 

Já no Heriberto Hülse, em Criciúma, o Bahia defendeu a vantagem e voltou a vencer o Criciúma, desta vez por 2 a 0. Os gols saíram após os 40 minutos do segundo tempo, com De Pena e Jean Lucas balançando as redes.

 

No confronto entre times da Série B do Campeonato Brasileiro, o CRB levou a melhor sobre o Ceará, vencendo o duelo por 1 a 0, na Arena Castelão, com gol de Gegê, ainda na primeira etapa. O time alagoano já havia ganhado o primeiro jogo por 1 a 0, em Alagoas.

 

Ainda faltam serem definidos os classificados entre Athletico-PR x Ypiranga-RS, Internacional x Juventude e Grêmio x Operário-PR. Todos adiados por conta das chuvas que atingiram o estado do Rio Grande do Sul.

O São Paulo foi campo nesta quinta-feira com um time repleto de reservas, liderados por Lucas, e venceu o Águia de Marabá por 2 a 0, no MorumBis, no jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil. Como venceu o jogo de ida por 3 a 1, avançou para as oitavas de final sem grande drama. O resultado na capital paulista poderia até ser mais elástico, não fosse grande atuação de Axel, goleiro do time paraense.

 

Os primeiros dez minutos de jogo tiveram algum equilíbrio, com uma disputa franca pela bola no meio de campo, e o Águia de Marabá até chegou a levar perigo ao gol de Jandrei. Passado este momento, contudo, o cenário foi de amplo domínio são-paulino. Em seu primeiro jogo como titular após se recuperar de uma lesão muscular na coxa esquerda, Lucas abria espaços na defesa adversária com facilidade. A aproximação de Galoppo na área também foi importante para o desenvolvimento da pressão são-paulina.

 

Depois que tomou o controle da partida, o São Paulo articulou boas jogadas em trocas de passes e afundou o time paraense no campo de defesa. Em um dos momentos de maior pressão, colocou uma bola na trave com Erick, pouco tempo antes de Axel fazer milagres em duas finalizações seguidas de André Silva.

 

Foi só com a marcação de um pênalti, contudo, que a equipe paulista conseguiu abrir o placar. A penalidade, anotada após Erick ser derrubado por Júnior Dindê na área, foi convertida por Lucas. Já o segundo gol saiu de grande jogada do zagueiro Ferraresi, que desarmou no ataque e se apresentou na ponta direita para cruzou na área, onde Erick estava posicionado para fazer de cabeça.

 

O segundo tempo não muito diferente do primeiro. Com a vantagem de 5 a 1 no placar agregado, o São Paulo não encontrou grande resistência no Águia de Marabá. Na verdade, quem mais resistiu foi o goleiro Axel, que voltou a fazer boas defesas para evitar novos gols dos são-paulinos, que também se prejudicaram pela falta de pontaria em boas oportunidades, geradas especialmente nos minutos iniciais da etapa final.

 

A configuração da partida até o apito final foi de muita posse de bola para o São Paulo, mas de menos investidas mais agressivas. Até em razão da larga diferença no agregado, quando o cronômetro marcava cerca de 30 minutos, Zubeldía já havia realizado as cinco substituições. Perto do final, ainda houve tempo para Axel fazer outras ótimas defesas para evitar a goleada, só não conseguiu segurar a finalização de Juan que decretou o terceiro gol tricolor nos acréscimos, mas o lance acabou anulado por falta na origem da jogada.

 

FICHA TÉCNICA

 

SÃO PAULO 2 X 0 ÁGUIA DE MARABÁ

 

SÃO PAULO - Jandrei; Moreira, Ferraresi, Diego Costa e Patryck; Luiz Gustavo, Galoppo (Alisson) e Rodrigo Nestor (Rodriguinho); Lucas Moura (Luciano), Erick (Ferreira) e André Silva (Juan). Técnico: Luís Zubeldía

 

ÁGUIA DE MARABÁ - Axel; Bruno Limão, David Cruz, Caíque Baiano e Wender; Júnior Dindê (Mariano), Alan Maia (Daelson), Braga, Hitalo (Pablo) e Patrick Maranhão (Kaique); João Guilherme (Soares). Técnico: Glauber Ramos.

 

GOLS - Lucas, aos 35, e Erick, aos 42 minutos do primeiro tempo.

 

CARTÕES AMARELOS - Wender.

 

ÁRBITRO - Marcelo de Lima Henrique (RJ)

 

RENDA - R$ 1.221.893,00.

 

PÚBLICO - 38.409 pessoas.

 

LOCAL - MorumBis, em São Paulo.

Finanças

As Melhores

Grade Lista

O presidente do Equador, Daniel Noboa, declarou um novo estado de emergência em 7 das 24 províncias do país, onde a violência se agravou nas últimas semanas. Nesta quinta-feira, 23, a polícia anunciou ter identificado uma nova organização criminosa que opera em uma província costeira e seria a responsável pela escalada de assassinatos na região.

 

Segundo a medida anunciada pelo governo, as garantias constitucionais dos equatorianos foram suspensas por 60 dias, assim como o direito à inviolabilidade do lar e da correspondência. As Forças Armadas foram escaladas para combater as mais de duas dezenas de facções do narcotráfico.

 

Trata-se do 43.º decreto de estado de exceção baixado pelo Executivo em nome da repressão às organizações criminosas, que parecem tomar conta do país desde 2019.

 

A emergência foi decretada para as províncias litorâneas de Guayas, El Oro, Santa Elena, Manabí e Los Ríos, e para as províncias amazônicas de Sucumbíos e Orellana, bem como para a cidade de Camilo Ponce Enríquez (em Azuay). Considera-se que nessas áreas "houve um aumento da violência sistemática" pelos grupos do crime organizado.

 

Na Província de Manabí, o diretor de investigações da polícia, o general Freddy Sarzosa, disse que unidades especiais identificaram e desarticularam um novo grupo terrorista, denominado Los Pepes, que surgiu da união de "vários outros", cujos nomes ele não revelou.

 

Entre janeiro e maio, Manabí registrou 337 mortes violentas. No mesmo período no ano passado foram 48, segundo dados oficiais. Sarzosa explicou que Los Pepes se dedica ao tráfico de drogas e sua estratégia é espalhar o terror com uso de panfletos.

 

Disputa

 

Em janeiro, a fuga de um líder criminoso de uma prisão provocou um ataque violento de grupos de narcotraficantes que levou a rebeliões em prisões, ataques à imprensa, explosões de carros-bomba, detenção temporária de agentes penitenciários e policiais e cerca de 20 mortes.

 

Na ocasião, o governo Noboa decretou estado de emergência, que durou os 90 dias permitidos por lei, e declarou o país em conflito armado interno, que poderia durar indefinidamente. Com o decreto, os militares receberam ordens para neutralizar cerca de 20 gangues criminosas com ligações com a máfia albanesa e com cartéis do México e da Colômbia, rotuladas de "terroristas" e "beligerantes".

 

Segundo Noboa, o decreto de quarta-feira faz parte de um "segundo estágio da guerra" contra as drogas e o crime organizado. O Equador, localizado entre Colômbia e Peru - os maiores produtores mundiais de cocaína -, deixou há anos de ser uma ilha de paz para se tornar um ponto estratégico e alvo de uma disputa violenta entre grupos de narcotraficantes. (COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O exército israelense informou nesta sexta-feira, 24, que recuperou o corpo do brasileiro Michel Nisenbaum, de 59 anos, feito refém e morto no ataque terrorista do Hamas no sul de Israel em 7 de outubro. Outros dois corpos também foram encontrados.

 

Uma operação conjunta com os serviços de inteligência israelenses em Jabaliya, no norte do enclave, permitiu recuperar os corpos durante a noite. Além de Michel, foram encontrados os restos mortais do franco-mexicano Orión Hernández Radoux e do israelense Hanan Yablonka. Os três foram identificados por autoridades médicas do Instituto Forense Nacional de Israel e pela polícia israelense, disseram os militares.

 

As famílias do israelense Hanan Yablonka, do brasileiro Michel Nisenbaum e do franco-mexicano Orion Hernandez foram notificadas. O exército disse que eles foram mortos no dia do ataque no cruzamento de Mefalsim e seus corpos foram levados para a Faixa de Gaza.

 

O anúncio foi feito menos de uma semana depois que o exército disse ter encontrado os corpos de três outros reféns israelenses mortos em 7 de outubro.

 

Michel, morador da cidade israelense de Sderot, perto de Gaza, foi contatado pela última vez em 7 de outubro, quando se dirigia a uma base militar na fronteira para buscar a neta.

 

Ele teria sido capturado quando, ao sair de Sderot, se dirigia ao kibutz Re'im, onde uma das netas estava na casa do pai, um militar. A menina, camuflada pelo pai com um casaco e distraída com um brinquedo durante os ataques no local, sobreviveu.

 

Terroristas do Hamas mataram cerca de 1.200 pessoas, principalmente civis, e sequestraram 250 outras no ataque de 7 de outubro. Cerca de metade desses reféns foram libertados desde então, a maioria em trocas por prisioneiros palestinos mantidos por Israel durante um cessar-fogo de uma semana em novembro.

 

Israel diz que cerca de 100 reféns continuam em cativeiro na Faixa de Gaza, juntamente com os corpos de 30 outros. O primeiro-ministro israelense, Binyamin Netanyahu, prometeu eliminar o Hamas e trazer todos os reféns de volta, mas fez pouco progresso. Ele enfrenta pressão para renunciar, e os EUA ameaçaram reduzir seu apoio devido à situação humanitária em Gaza.

 

O país também está esperando uma decisão na tarde de sexta-feira da Corte Internacional de Justiça (CIJ) para decidir sobre um pedido urgente da África do Sul para ordenar que Israel interrompa as operações. É improvável que Israel cumpra qualquer ordem. Mesmo assim, uma ordem de cessar-fogo dos juízes da Corte Internacional de Justiça aumentaria a pressão sobre Israel, cada vez mais isolado.

 

Em relação aos reféns, os israelenses estão divididos em dois campos principais: aqueles que querem que o governo suspenda a guerra e liberte os reféns, e outros que acham que os reféns são um preço infeliz a ser pago para erradicar o Hamas. As negociações intermitentes mediadas pelo Catar, pelos Estados Unidos e pelo Egito não produziram grandes resultados.

 

Muitos israelenses estão insatisfeitos em relação à forma como o governo lidou com a crise dos reféns. No início desta semana, um grupo que representa as famílias dos reféns divulgou um novo vídeo que mostra a captura pelo Hamas de cinco soldados israelenses perto da fronteira de Gaza em 7 de outubro.

 

O vídeo mostra várias das jovens soldados ensanguentadas e feridas. Em uma cena, um militante diz a uma das mulheres aterrorizadas que ela é linda. O vídeo provocou mais protestos em todo o país pedindo a libertação dos reféns

 

Corpos foram devolvidos para famílias

 

O grupo que representa as famílias dos reféns disse que os corpos foram devolvidos às suas famílias para serem enterrados. Saiba quem eram os reféns:

 

- Nisenbaum era cidade de Sderot, no sul do país. Ele foi tomado como refém quando foi resgatar sua neta de 4 anos.

 

- Oryon Hernandez Radoux, 30 anos, era um cidadão franco-mexicano levado do festival de música Nova, do qual participava com seu parceiro Shani Louk. O corpo de Louk foi um dos encontrados pelo exército há quase uma semana.

 

- Yablonka, 42 anos, pai de dois filhos, também foi levado do festival de música. Em dezembro, sua família disse à Associated Press que ele adorava música. A família de Yablonka não teve notícias dele por quase dois meses depois que ele foi levado, sem saber se estava vivo ou morto. Fonte: Associated Press.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, venceu nesta quinta-feira, 23, o caucus do Partido Democrata no Estado de Idaho com cerca de 95% de apoio. O caucus é uma espécie de assembleia realizada para escolher os candidatos à presidência do país. O resultado em Idaho é simbólico, pois Biden já havia assegurado a candidatura com as primárias realizadas em outros Estados. O caucus do Partido Republicano em Idaho aconteceu em março. O ex-presidente Donald Trump, que também já tem assegurada a candidatura, obteve 84,9% de apoio. Fonte: Associated Press.

Para o mês de conscientização das doenças inflamatórias intestinais, Baldoni traz dicas de cuidados para manter a flora intestinal em dia

O mês de maio é marcado pela campanha de conscientização sobre as doenças inflamatórias intestinais, também conhecida como maio Roxo. A fim de aproximar a alimentação nutritiva do público consumidor, Baldoni, marca de mel referência no mercado e cinco vezes eleita o melhor mel do Brasil, traz dicas de cuidados para a saúde do intestino com base nas orientações do Ministério da Saúde. Confira!

“O bom funcionamento do intestino promove uma rotina mais leve e equilibrada, impactando diretamente a qualidade de vida de cada indivíduo. Por isso, é fundamental ter o entendimento da alimentação saudável como um fator determinante para a manutenção da saúde”, relata Daniel Cavalcante, doutor em Tecnologia de Alimentos e CEO da Baldoni.

De acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira, um intestino saudável depende de três elementos que estão interligados: a ingestão de água, o consumo de fibras e a prática regular de atividades físicas. “A tendência nos dias de hoje é buscar aquilo que é mais prático. Dessa forma, muita gente acaba optando pelos alimentos processados. O mel, em contrapartida, é um aliado não só do intestino, mas da saúde como um todo, sendo rico em nutrientes, capaz de contribuir para a atividade probiótica e regular o intestino, além de favorecer a regulação da pressão arterial, reduzir o risco de câncer e dos níveis de colesterol”, explica.

Para usufruir dos benefícios do alimento e inovar nas refeições, é possível combinar o Mel Baldoni com diversos alimentos como torradas, pães e bowl de frutas – este mix, em especial, garante uma explosão de sabores ao paladar, além de favorecer a flora intestinal. Mas atenção: segundo os órgãos de saúde, o mel só deve entrar na alimentação das crianças após 1 ano de idade.

Como escolher a melhor opção de mel?

“Vale lembrar que existem diferenças relevantes entre os méis disponibilizados no mercado. Na Baldoni, cada mel puro é segmentado de acordo com suas floradas, pois elas trazem características diferentes, como tonalidade, nível de dulçor, aroma, coloração, textura e resistência à cristalização”, destaca Cavalcante.

 

Dr. Rodrigo Schröder, com mais de 1 milhão de seguidores nas redes, destaca que apesar da eficácia para energia e concentração, o uso da cafeína requer cuidado, podendo despertar ansiedade, problemas gástricos e até dependência

Seja como um pré-treino, uma pausa no trabalho ou até uma convenção social, o café é mais do que uma bebida e se tornou um hábito cultural. Entre as bebidas favoritas dos brasileiros, ganhou um dia nacional para ser celebrado em 24 de maio. Mas apesar de agradar ao paladar, o que atrai mesmo são os efeitos, que podem ser benéficos ou não, conforme explica o médico Rodrigo Schröder, um dos maiores nomes da Medicina e Performance esportiva e referência em comunicação sobre saúde, com mais de 1 milhão de seguidores nas redes.

 

A favor da bebida, o profissional destaca que, de forma controlada, o café é um poderoso aliado a saúde:

 

"Em quantidades moderadas, ele pode melhorar o desempenho cognitivo, aumentar o estado de alerta e a concentração. Além disso, o café é rico em antioxidantes, que ajudam a combater os radicais livres no corpo, reduzindo o risco de várias doenças crônicas, como doenças cardíacas e diabetes tipo 2".

 

Mais benefícios do que apenas se manter acordado - Usado para driblar o sono, o café vai além, segundo o médico, e traz vantagens até mesmo protegendo contra danos celulares. De acordo com Rodrigo, estão entre os principais benefícios:

 

  • Melhora da função cognitiva: A cafeína pode melhorar a memória, o tempo de reação e a função cognitiva geral;
  • Propriedades antioxidantes: Os antioxidantes no café podem ajudar a proteger contra danos celulares;
  • Redução do risco de doenças: Estudos sugerem que o consumo moderado de café pode reduzir o risco de doenças cardíacas, diabetes tipo 2 e certas formas de câncer.
  • Melhora no desempenho físico: A cafeína pode aumentar os níveis de adrenalina, preparando o corpo para esforços físicos.

 

Entretanto, o médico destaca que para obter os benefícios, inclusive relacionados ao aumento da energia, é necessário ter cuidado com as quantidades. "Assim evita-se os efeitos colaterais. Recomenda-se limitar o consumo a cerca de 2-3 xícaras por dia. Além disso, evitar consumir café no final da tarde ou à noite pode ajudar a prevenir problemas de sono."

 

Sem moderação, ele pode se tornar um vilão - De modo geral, os malefícios do café estão diretamente ligados aos excessos. Segundo o Dr. Schröder, estão entre os principais efeitos colaterais:

 

  • Ansiedade e nervosismo: Altas doses de cafeína podem aumentar os níveis de ansiedade;
  • Distúrbios do sono: O consumo de café, especialmente à noite, pode prejudicar a qualidade do sono;
  • Problemas digestivos: Para algumas pessoas, o café pode causar problemas digestivos, como refluxo ácido e irritação gástrica.
  • Dependência de cafeína: O uso regular de grandes quantidades de cafeína pode levar à dependência, com sintomas de abstinência como dores de cabeça e irritabilidade quando o consumo é interrompido.

 

Substitutos para quem gosta do efeito, mas não é fã do sabor - Pesquisas já mostraram que o café está presente na casa de 98% dos brasileiros e que está entre as bebidas favoritas por aqui. Apesar disso, nem todo mundo gosta. Mas calma, ainda dá para ter os benefícios de outra forma. 

 

Entre os principais substitutos, o médico lista o chá verde, que é rico em antioxidantes e com uma quantidade moderada de cafeína, pode melhorar a função cognitiva e a queima de gordura; o chá preto, que contém cafeína e antioxidantes que oferecem benefícios similares aos do café; a erva-mate, que contém cafeína e uma variedade de nutrientes e o matchá, uma forma de chá verde em pó, conhecida por seus altos níveis de antioxidantes e propriedades de aumento de energia.

Ter uma vida mais leve: está aí um desejo da grande maioria das pessoas. Em meio a correria da rotina, muitos passam a viver no “modo piloto automático” e não vivem intensamente o aqui e agora. Outros, por sua vez, acumulam preocupações exacerbadas com o futuro, esquecendo de que o agora é tudo o que temos.

“Quando mudamos nosso ponto de vista sobre as situações, passamos a dar valor às pequenas coisas, a viver o momento presente sem pressões e cultivamos mais a autocompaixão, automaticamente trazemos mais leveza para a vida”, diz Filipe Colombini, psicólogo e CEO da Equipe AT.

Confira, a seguir, 7 dicas do especialista para uma vida mais leve:

1) Autoconhecimento, antes de tudo! Para uma vida com mais tranquilidade, é preciso refletir sobre valores, sejam eles familiares, pessoais, profissionais. E também fazer uma lista de objetivos, pensando sobre os pilares que vão nortear as ações e atitudes em prol de sua realização. “Isso ajuda a pessoa a lidar com suas dificuldades e a lutar em prol de seus propósitos, o que a deixa mais segura e menos ansiosa”, diz Filipe.

2) Esteja presente no aqui e agora. É muito importante vivenciar cada instante em sua plenitude, livre dos pensamentos intrusivos e ansiosos sobre o futuro. Algumas práticas terapêuticas, como a meditação mindfulness (prática de atenção plena), podem auxiliar nesse sentido. A ideia é buscar viver um evento de cada vez, ciente de que ao longo do dia poderão surgir eventos agradáveis ou nem tanto (mas aceitando que estes fazem parte da vida).

3) Regulação emocional. É preciso compreender as próprias emoções, buscando enxergar as situações da forma como elas realmente são, sem deixar que isso tenha impactos negativos e intensos sobre a saúde emocional. Esta é uma habilidade muito importante em nossas vidas. Afinal, entender e gerenciar as emoções de maneira equilibrada é fundamental para relacionamentos interpessoais saudáveis, tomada de decisões assertivas e uma vida mais leve e gratificante.

4) Tenha uma rotina. Entre as tarefas que costumam fazer parte da rotina, estão o trabalho, a escola e os momentos de lazer. Muito mais do que deixar a vida organizada, a rotina minimiza o estresse, já que tudo o que está estabelecido na agenda não gera ansiedade. Além disso, ao estabelecer horas e momentos específicos para a realização das tarefas, acaba sendo mais fácil cumprir tudo o que precisa ser feito. “Com isso o tempo é otimizado e sobra mais tempo para a pessoa se dedicar a atividades prazerosas, como uma leitura, caminhada no parque ou assistir a uma série, por exemplo”, diz Filipe. Tudo isso contribui para dias mais leves!

5) Cultive amizades. Contar com uma rede de apoio social positiva ajuda a controlar o estresse, a ansiedade e a combater doenças como a depressão. E também contribui para que tenhamos uma vida com mais satisfação, felicidade e leveza. Uma revisão de 148 estudos feita nos Estados Unidos por especialistas da Brigham Young University e da University of North Carolina mostrou que pessoas com amizades sólidas tinham 50% mais chances de sobrevivência. “Com os amigos, é possível compartilhar sentimentos, dúvidas, pedir aconselhamento e demonstrar afeto, o que é fundamental para a nossa saúde mental”, diz Colombini. “Somos movidos por conexões e ter uma sólida rede de amizades tem um impacto altamente benéfico na vida das pessoas”, conclui.

6) Cultive a autocompaixão. A autocompaixão se trata da capacidade de ter um olhar mais compassivo para as adversidades e desafios da vida, o que é o oposto de se julgar, se punir e se criticar excessivamente por não ter conseguido ser ou fazer algo. “Ao compreendermos que somos seres imperfeitos e erramos em determinadas situações, podemos desenvolver mentalidade de que a melhor forma de lidar com isso é se acolhendo e se aceitando”, diz o psicólogo.

7) A vida é um aprendizado constante. Seja no ambiente familiar ou profissional, com um acontecimento feliz ou um infortúnio, diariamente a vida oferece chances de aprendermos algo novo. “Quando existe uma abertura para o aprendizado, é possível desenvolver novas habilidades, tomar boas decisões, superar medos e ter uma vida mais leve, plena e feliz”, diz Colombini.

Festival Internacional de Curitiba é marcado por estreias nacionais, obras restauradas, filmes para a criançada e sessão exclusiva na Ópera de Arame. Confira a programação completa

De 12 a 20 de junho, a 13ª edição do Olhar de Cinema - Festival Internacional de Curitiba ocupará as salas de cinema da capital paranaense com mais de 80 longas e curtas-metragens de todo o mundo. 

Produções para as crianças, estreias nacionais e internacionais, obras de cineastas paranaenses, clássicos restaurados e reapresentados na telona em alta definição, são algumas das opções que compõem a ampla programação do evento, que se concretiza como um dos mais importantes dedicados à sétima arte do Brasil. 

 

São 10 mostras cinematográficas, cada uma propondo um novo olhar sobre determinado segmento, pauta, idade, diretor ou estilo de produção. São elas, a Competitiva Brasileira, a Competitiva Internacional, a Novos Olhares, a Mirada Paranaense, a Exibições Especiais, a Olhar Retrospectivo, a Olhares Clássicos, a Foco, a Pequenos Olhares e o Filme de abertura Encerramento

 

As exibições ocorrem no Cine Passeio, no Cinemark Mueller, na Ópera de Arame e também no Teatro da Vila, no CIC - Cidade Industrial de Curitiba. Os ingressos já estão disponíveis pelo site oficial com valores que vão de R$8 (meia-entrada) a R$16. Todas as sessões no Teatro da Vila são gratuitas. Além disso, de 18 de junho a 7 de julho, os curtas-metragens brasileiros que compõem o festival estarão disponíveis gratuitamente na plataforma de streaming Itaú Cultural Play para todo o Brasil. 

 

Jurados e premiações

 

As produções das mostras competitivas, que buscam o equilíbrio entre inventividade, abordagem de temas contemporâneos e potencial de comunicação com o público, concorrem a diferentes prêmios cinematográficos, em que um júri especial, formado por profissionais do cinema, entre cineastas, roteiristas, atores e produtores, é responsável por avaliar os diferentes aspectos dos filmes selecionados. Para este ano, os jurados convidados para avaliar os longas e curtas da Competitiva Brasileira e os Curtas da Competitiva Internacional são o roteirista Bruno Ribeiro, um dos responsáveis pela série "Os Outros", da Globoplay; o ator, diretor e produtor carioca Johnny Massaro; o programador de festivais e pesquisador Edvinas Puksta, que é membro da Academia de Cinema Europeu; a mestre em cinema Maria Campaña Ramia, que atua como programadora no Festival Internacional de Documentários de Amsterdã; e Paola Buontempo, programadora do Festival de Cinema de Mar del Plata e graduada em Artes Visuais pela Universidade Nacional de La Plata, História da Arte (FDA - UNLP). Os jurados encarregados de avaliar os longas da Competitiva Internacional e da Mostra Novos Olhares são o pesquisador, artista e mestre em roteiro de cinema Fábio Andrade; a historiadora, crítica de cinema e programadora de mostras e festivais, Lorenna Rocha; e a diretora, roteirista e bacharel em cinema e vídeo Nathália Tereza. 

 

Na Mostra Competitiva Brasileira, os longas-metragens concorrem pelos prêmios de Roteiro, Direção de Arte, Som, Atuação, Fotografia, Direção, Montagem e o Prêmio Olhar de Melhor Filme; e os curtas, pelo Prêmio Especial do Júri e Prêmio Olhar de Melhor Filme. 

 

Na Mostra Competitiva Internacional, os curtas concorrem ao Prêmio Olhar de Melhor Filme e ao Prêmio Especial do Júri, também para os longas.  

 

Além da votação por parte dos jurados, o público também tem papel essencial para garantir um prêmio para suas produções favoritas das mostras competitivas. Há ainda a premiação por parte dos críticos da Abraccine - Associação Brasileira de Críticos de Cinema para as produções das mostras competitivas e a premiação da AVEC - PR (Associação de Vídeo e Cinema do Paraná) para os filmes paranaenses da Mostra Mirada Paranaense.

 

As produções da Mostra Novos Olhares, que é dedicada a longas que têm maior radicalidade em suas propostas estéticas, trilhando caminhos desconhecidos, também concorrem ao Prêmio Olhar de Melhor Filme. Nesta mostra, há filmes que convidam o público a um mergulho lírico, outras que propõem a frieza do distanciamento épico, e também as que investigam as criações alegóricas e as que apostam no encontro com o real.

Mostra contemplada pelo ProAC reúne as páginas originais da HQ "A Viola Encarnada: Moda de Viola em Quadrinhos", inspirado em mais de 80 canções do repertório caipira, com roteiro e artes visuais Yuri Garfunkel

A exposição “Nos Braços do Violeiro”, do desenhista e músico Yuri Garfunkel, com curadoria de João Carlos Villela, estreia na próxima sexta-feira (31/05), às 20h, no Centro Cultural Casarão, em Barão Geraldo, Campinas. Com entrada gratuita, o evento terá bate-papo com o ilustrador e artista plástico Zé Otávio e roda de viola com os músicos Lula Fidalgo, João Arruda e Tião Mineiro.

Na mostra “Nos Braços do Violeiro”, o público tem a oportunidade de apreciar as páginas originais da HQ "A Viola Encarnada: Moda de Viola em Quadrinhos", um romance gráfico inspirado em mais de 80 canções do repertório caipira, com roteiro e artes visuais Yuri Garfunkel. O  visitante poderá apreciar também o instrumento inspirado na viola vermelha de Tião Carreiro e encomendada ao Luiz Armando da luthieria Trevo, exclusivamente para este projeto, e até montar sua própria história em um quadro interativo.   

Premiada pelo Programa de Ação Cultural (ProAC) 2019 e com introdução escrita pelo violeiro, professor e pesquisador Ivan Vilela, a HQ "A Viola Encarnada: Moda de Viola em Quadrinhos" foi indicada ao prêmio HQ MIX na categoria Melhor Adaptação em 2020. Umas das propostas da exposição, contemplada pelo ProAC Circulação, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado, é promover a interação do público com os processos criativos do artista. 

Programação da estreia

A partir das 20h desta sexta-feira (31/05), o público poderá visitar a exposição. Yuri Garfunkel comandará um bate-papo com o ilustrador e artista plástico Zé Otávio e com os músicos João Arruda e Tião Mineiro. Na sequência Garfunkel e o músico Lula Fidalgo promoverão uma roda de viola com João Arruda e Tião Mineiro.

Festival Viola da Terra

A exposição Nos Braços do Violeiro também integrará a programação presencial da 3ª edição do Festival Viola da Terra, realizado nos dias 15 e 16 de junho, no Centro Cultural Casarão. No sábado (15), a mostra de Yuri Garfunkel terá visita guiada das 14 às 18h e, no domingo, das 11 às 18h. Ainda no domingo, às 12h30 será realizada uma Prosa de Viola em Quadrinhos com Yuri Garfunkel e Lula Fidalgo. Confira a programação em @festivalvioladaterra

Com o show 'Viola & Batuque', Marcos Assunção e Marco Lobo apresentam o melhor da música instrumental

Neste sábado (25), a 7ª edição do Elio Jazz Club, evento organizado e realizado pelo Restaurante Elio Cucina, em Campos do Jordão, receberá Marcos Assunção e Marco Lobo, com o show ‘Viola e Batuque’, apresentando clássicos da música instrumental em dois momentos, às 15h e às 20h. As reservas podem ser feitas pelo whatsApp (12) 9 9663-8888. 

O evento, que ocorre em média quatro vezes por ano, reúne artistas renomados do jazz brasileiro para apresentações combinadas com a deliciosa gastronomia italiana, marca registrada do Elio Cucina. “Criamos uma experiência única e encantadora em nosso restaurante, com a fusão de ritmos e melodias e um menu que transporta nossos clientes para outro lugar. Temos o prazer de trazer e valorizar artistas espetaculares em nosso espaço em um dia inesquecível de muita música”, explica  Maria Catão, chef do restaurante. 

O evento tem apoio da Baden Baden e da TV Band Vale. As vagas são limitadas e os ingressos custam R$ 100,00. O Restaurante Elio Cucina fica na avenida Pedro Paulo, 4755, Descansópolis, no caminho do Horto Florestal.

Exemplo de banner - Início 2
Exemplo de banner inicial 2
Exemplo de banner - Início 2